Lançamento do CBERS-4 poderá ser adiantado em 1 ano

Lançamento do CBERS-4 poderá ser adiantado em 1 ano

Herton Escobar

11 Dezembro 2013 | 16h37

FOTO: Funcionário do LIT-Inpe inspeciona o módulo de carga útil do CBERS-4, no qual serão instaladas as câmeras, transmissores e outros instrumentos científicos do futuro satélite. Crédito: Sergio Castro/Estadão – 21/11/2013

Herton Escobar / O Estado de S. Paulo

A Agência Espacial Brasileira (AEB) acaba de divulgar uma nota sobre o andamento das negociações entre Brasil e China para adiantar o lançamento do satélite sino-brasileiro CBERS-4, após a perda do CBERS-3. Segundo a nota (copiada abaixo), “a preparação do satélite, prevista para o final de 2015, pode ser antecipada para o final de 2014 ou maio de 2015”.

O CBERS-4 é um irmão gêmeo do CBERS-3 e todas as suas partes já foram produzidas. Diferentemente do CBERS-3, porém, todo o trabalho de montar e testar o satélite para lançamento desta vez será realizado no Brasil — mais especificamente, no Laboratório de Integração e Testes (LIT) do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). É uma alternância que está prevista desde o início no acordo de parceria entre os dois países.


Em uma entrevista coletiva concedida segunda-feira (dia 9) no Inpe, o vice-diretor do instituto, Oswaldo Miranda, já havia dito que seria “factível” ter o satélite pronto para lançamento no prazo de 12 a 14 meses. Isso exigiria, porém, a vinda de cerca de 50 técnicos da Academia Chinesa de Tecnologia Espacial (Cast) ao LIT para ajudar na integração simultânea das partes chinesas e brasileiras do satélite.

O chefe do LIT, Geilson Loureiro, reconheceu que a pressão para preparar o CBERS-4 num prazo mais curto será enorme. “Vamos responder à altura e mostrar que temos capacidade para isso”, afirmou.

Abaixo, cópia da nota da AEB:

.

Comitê reúne-se para discutir CBers-3

11/12/2013 – 15:08
O comitê de coordenação do programa CBers (JPC, na sigla em inglês) reuniu-se extraordinariamente nesta terça-feira (10), em Pequim (China) para analisar as causas da falha ocorrida no lançamento do satélite CBers-3 e a antecipação da data de lançamento do CBers-4.

Além do ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp, participaram o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB/MCTI), José Raimundo Braga Coelho, o diretor do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe/MCTI), Leonel Perondi, e técnicos chineses, responsáveis pelo desenvolvimento de parte do satélite, pelo foguete Longa Marcha-4B e pelas operações de lançamento.

Segundo Coelho, como ainda não há um diagnóstico preciso sobre as causas do incidente, as decisões a respeito dos aprimoramentos e eventuais reparos no lançador só serão tomadas após o final das investigações. Até o momento, a única informação concreta é que houve uma falha no terceiro estágio do foguete, cujas eventuais causas são tema desta investigação.

Em relação ao prazo mínimo em que o CBers-4 poderia ser lançado, dois cenários estão sendo considerados pelos técnicos dos dois países. Em ambos, a preparação do satélite, prevista para o final de 2015, pode ser antecipada para o final de 2014 ou maio de 2015.

 

Texto: Ascom da AEB

Mais conteúdo sobre:

AEBCBERSCBERS-3cbers-4inpeLIT