PAUL, O ORÁCULO (SORTUDO) DOS MARES E DO FUTEBOL

PAUL, O ORÁCULO (SORTUDO) DOS MARES E DO FUTEBOL

Herton Escobar

07 Julho 2010 | 19h13

FOTO: REUTERS/Wolfgang Rattay

FOTO: REUTERS/Wolfgang Rattay

.

O que dizer sobre Paul, o Polvo?

O danado do molusco acertou TODOS os resultados dos jogos da Alemanha na Copa até agora! Inclusive a inesperada derrota para a Sérvia por 1 a 0, na primeira fase, e agora a derrota para a Espanha, também por 1 a 0, na semifinal.

Caso você não tenha ouvido falar dele, as previsões de Paul, o Oráculo Cefalópode, funcionam assim: antes de cada jogo, funcionários do aquário Sea Life em Oberhausen, na Alemanha, colocam duas caixinhas transparentes com comida no tanque de Paul, uma com a bandeira da Alemanha e outra, com a bandeira do país adversário. A caixa que o polvo abrir primeiro para comer indica a seleção que vencerá a partida. Supostamente.

Pois bem … vamos avaliar o caso de uma maneira científica e bem humorada.
Há três explicações possíveis:

1) Pura sorte, e pura coincidência. Como não há uma terceira caixa representando o empate, a chance de Paul acertar o resultado de um jogo qualquer é de 50%. Meio a meio.
2) Paul realmente tem poderes sobrenaturais e é capaz de prever o futuro. (ou, quem sabe, até influenciá-lo!)
3) Tudo não passa de uma armação. Talvez a comida na caixa com a bandeira adversária não seja de verdade, ou qualquer coisa assim …

A última opção pode ser descartada, já que o polvo acertou também os jogos em que a Alemanha perdeu (a não ser que os bruxos, na verdade, sejam os funcionários do aquário, que botaram a comida falsa na caixa da própria Alemanha nessas duas ocasiões…. mas não querem aparecer e preferem deixar a fama para o polvo, vai saber por quê).

Sobram, então, as opções 1 e 2.

Começando pela primeira: As chances de acerto para cada partida individual são de 50%. Então, até aí, nada de mais. Por outro lado, 100% de acerto em seis jogos é realmente algo impressionante! Perguntei ao professor Francisco Louzada-Neto, do Centro de Estudos do Risco (CER) do Departamento de Estatística (DEs) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), qual seria a probabilidade do polvo acertar, aleatoriamente, os seis resultados. Resposta: 1,5%, ou 1 chance em 64. Imagine só!

Agora, analisemos a opção número 2: A ideia de que um polvo possa prever o futuro me parece absurda. E deveria parecer absurda para todo mundo. Mas tem tanta gente por aí que acredita em horóscopo e cartomante, que vai saber … Se a posição de Júpiter no dia do seu nascimento pode influenciar a sua personalidade, por que então um polvo não pode prever o resultado de uma partida de futebol?

Voltando à opção 1 … Uma probabilidade de 1,5% é obviamente muito pequena, mas existe. Assim como a probabilidade de alguém acertar na Mega-Sena é minúscula (muito muito menor do que 1,5%), mas alguém sempre acaba acertando. Às vezes até mais do que uma pessoa ao mesmo tempo.

Um bom exemplo de como coisas aparentemente sobrenaturais podem ter explicações absolutamente naturais. Imagine só!

Abraços a todos.

LINK: O professor Louzada desenvolveu um modelo que tenta prever os resultados dos jogos da Copa matematicamente (sem a ajuda do polvo),  que pode ser acessado AQUI.