SBPC declara apoio às Diretas Já

SBPC declara apoio às Diretas Já

Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência enviou carta a parlamentares ontem, posicionando-se a favor da realização de novas eleições presidenciais. Entidade representa mais de 100 sociedades científicas e 6 mil pesquisadores

Herton Escobar

11 Agosto 2017 | 06h00

A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) está se posicionando a favor da realização de novas eleições antes de 2018. Uma moção em defesa das Diretas Já foi encaminhada ontem a autoridades do Congresso Nacional, três semanas depois de ter sido aprovada na Assembleia Geral da entidade, em 20 de julho.

“O governo atual tem implementado um programa de retirada de direitos do povo brasileiro e conduzido a ciência nacional ao pior orçamento das últimas décadas. As medidas adotadas vão na direção contrária à opinião expressa nas urnas pela população brasileira e não passaram pelo crivo popular, além de estarem sendo fortemente recusadas pela sociedade”, diz o documento. “É necessário repactuar o projeto de democracia brasileira nas urnas, com a participação popular. Em função disto, e da histórica participação da SBPC em momentos cruciais para a democracia brasileira, nos posicionamos em defesa das eleições Diretas Já.”

A SBPC é a maior entidade de representação da comunidade científica e acadêmica nacional, com mais de 6 mil sócios e 100 sociedades científicas associadas.

Leia a íntegra da moção abaixo:


Moção 4 – SBPC se manifesta por eleições Diretas Já

Resumo:
Como pesquisadores, professores, estudantes e amigos da ciência nos posicionamos em defesa das Diretas Já.

Texto da Moção:
O Brasil está imerso em uma grave crise política e econômica. O governo atual tem implementado um programa de retirada de direitos do povo brasileiro e conduzido a ciência nacional ao pior orçamento das últimas décadas. As medidas adotadas vão na direção contrária à opinião expressa nas urnas pela população brasileira e não passaram pelo crivo popular, além de estarem sendo fortemente recusadas pela sociedade, como se comprova por pesquisas recentemente realizadas. Há um alto índice de rejeição a propostas, como as Reformas Trabalhista e Previdenciária e à Emenda Constitucional 95, que congela os investimentos nas áreas sociais, aí incluída Ciência e Tecnologia, pelos próximos 20 anos.
Como pesquisadores, professores, estudantes e amigos da ciência compreendemos a importância do desenvolvimento científico e tecnológico para a soberania e o desenvolvimento do país. É fundamental que, principalmente em momentos de crise econômica, se invista mais, e não menos, em CT&I para gerar um novo ciclo de desenvolvimento em áreas estratégicas, pavimentando a estrada para a diminuição de desigualdades sociais, com trabalho, distribuição de renda, educação e saúde de qualidade para toda a população. Manifestamo-nos em defesa da universidade pública, da ciência e tecnologia, das conquistas sociais e da soberania nacional.
Além do retrocesso mencionado, as recentes denúncias da Procuradoria Geral da República sobre atos de corrupção envolvendo o Presidente e alguns membros da sua equipe deixam evidente que o atual governo não tem condições de conduzir reformas e medidas tão impactantes para a vida da população. É necessário repactuar o projeto de democracia brasileira nas urnas, com a participação popular. Em função disto, e da histórica participação da SBPC em momentos cruciais para a democracia brasileira, nos posicionamos em defesa das eleições Diretas Já.

Destinatários: Presidência da Câmara e do Senado, líderes de todos os partidos e todos parlamentares do Congresso Nacional.

Moção das Diretas Já foi aprovada na Assembleia Geral Ordinária dos Sócios da SBPC, em 20 de julho, quando tomou posse a nova diretoria da entidade, presidida pelo físico Ildeu Moreira (centro). Foto: Pietro Sitchin/SBPC

0 Comentários