O novo desafio soviético

Herton Escobar

12 Agosto 2009 | 20h18

A Rússia apresentou uma proposta “super ambiciosa” (ênfase minha) hoje na reunião de Bonn sobre mudanças climáticas. Disse que pretende reduzir em até 15% suas emissões de gás carbônico até 2020, comparado aos níveis de 1990. E completou que não pretende usar mecanismos de compensação (créditos de carbono) para isso.

Só tem um detalhe, que o diplomata russo foi obrigado a admitir logo na primeira pergunta: suas emissões atuais já estão 34% abaixo dos níveis de 1990, por causa do colapso da ex-União Soviética, e mesmo que o país não faça nada até 2020 (cenário chamado “business as usual”), as emissões ainda assim continuarão abaixo do que eram em 1990. Ou seja: a meta da Rússia já nasceu cumprida! Grande desafio.