VOCÊ É UM CÉREBRO

VOCÊ É UM CÉREBRO

Herton Escobar

21 Agosto 2009 | 15h33

Imagine só: O que aconteceria se fosse possível fazer um transplante de cérebro? Você ainda seria você mesmo?

A medicina já nos permite fazer transplantes de vários órgãos: coração, rins, fígado, etc…. Hoje em dia estão fazendo até transplante de face. Mas e o cérebro? Imagine se ele também pudesse ser tirado de dentro do crânio e transplantado de uma pessoa para a outra.

Claro que isso não daria certo. Primeiro, é claro, por uma questão cirúrgica. O cérebro está fisicamente conectado à medula espinhal, que espalha suas raízes (os neurônios) por todo o organismo. Não haveria como desacoplar o cérebro desse sistema e reacoplá-lo ao sistema nervoso de outra pessoa de maneira funcional, como se faz com um coração ou um fígado.

Segundo (e essa é a questão mais interessante que me motivou a escrever esse texto), é que o cérebro não é um órgão puramente mecânico como todos os outros. Ele é a expressão biológica da nossa “alma”. Dentro daquela massa cinzenta estão guardadas todas as suas memórias, tudo que você já aprendeu na sua vida, todos os componentes essenciais da sua personalidade que o fazem ser quem você é. Se fosse mesmo possível instalar o seu cérebro na cabeça de outra pessoa, seria como uma reencarnação! Seria você no corpo de outra pessoa.

Se eu trocasse o meu cérebro com o do Miguel Nicolelis, por exemplo, ele se transformaria em jornalista e eu, em neurocientista? Não! Ele seria um neurocientista aprisionado no corpo de um jornalista e eu continuaria sendo um jornalista, aprisionado no corpo de um neurocientista. Só isso.

Em resumo: O seu cérebro não é só parte de você. Você É o seu cérebro. O resto é penduricalho.

Fred Hossler/Getty Images - do site da National Geographic