Evite acidentes com animais marinhos

karinaninni

24 Janeiro 2011 | 21h57

Sol, mar, brisa e sossego: é o desejo de dez entre dez pessoas que viajam para o litoral nas férias de verão. Mas, em alguns casos, mar e sossego acabam virando conceitos antagônicos: isso por conta de acidentes com animais marinhos perigosos, que poderiam ser evitados com a disseminação de informação e a educação dos banhistas e frequentadores das praias.

agua_viva.JPG

Para prevenir acidentes com animais aquáticos nas férias do início do ano, período em que aumenta o fluxo de pessoas em regiões litorâneas, o dermatologista Vidal Haddad Junior, professor da Faculdade de Medicina da Unesp, produziu o informativo online Animais Marinhos: prevenção de acidentes e primeiros cuidados. O trabalho foi feito em parceria com pesquisadores da USP.

O material em formato de folder apresenta detalhes de como o banhista deve se portar caso depare com um animal marinho; quais tipos de cuidados os mergulhadores devem tomar ao entrar em contato com esses bichos; e como deve ser a preparação para fazer uma caminhada em costões rochosos e praias, entre outras situações. Prefeituras, órgãos de saúde e centrais turísticas podem imprimir o encarte e distribuí-lo gratuitamente.

De acordo com Haddad, das mais de 1.200 lesões causadas por espécies marinhas registradas no ano passado em Ubatuba, Litoral Norte de São Paulo, 50% foram causadas por ouriços-do-mar, animais recobertos por espinhos. Os demais casos foram provocados por águas-vivas, caravelas (semelhantes às águas-vivas, mas com uma bolsa púrpura ou avermelhada que flutua acima da linha da água) e outros peixes venenosos, como os bagres, arraias e peixes-escorpião.

Documento

para ver a cartilha online.