A matemática de 'Strawberry Fields Forever'

Giovanna Montemurro

01 Março 2011 | 11h18

Em 1966, voltando de uma viagem para a Espanha, John Lennon escreveu Strawberry Fields Forever. Já em Abbey Road, o quarteto britânico gravou inúmeras versões para a música, sem que Lennon ficasse contente com nenhuma delas individualmente. O músico havia gostado de duas tomadas, a sete e a 26 (mais precisamente o início da sete e o final da 26). Mas o que isso tem a ver com esse blog, certo?

 

 Acontece que, tendo aprovado duas gravações em tempos e andamentos diferentes, Lennon pediu para seu engenheiro de som, George Martin, que juntasse as duas versões. Agora um trabalho publicado na revista

pretende desvendar como Martin “colou” as duas gravações diferentes, formando a música que todos conhecemos hoje.

 Jason Brown, da Universidade de Dalhousie, que já havia desvendado os mistérios matemáticos de A Hard Day’s Night, conseguiu derivar uma fórmula matemática que representa o problema que Martin enfrentou na edição da música, além de confirmar seu depoimento no livro All You Need Is Ears de que a junção das partes “não são perfeitas, mas funcionam.”


O grande empecilho para a junção dos dois trechos é que eles foram gravados em dois tons e andamentos diferentes. Hoje em dia qualquer um pode alterar o tom e o andamento de uma música de maneira independente, mas na época, isso não era tão fácil e era apenas possível alterar a velocidade total da gravação.

Martin então decidiu acelerar uma das faixas e diminuir o andamento da outra, de forma que “com alguma sorte os ‘tempos’ fossem suficientemente próximos para não serem perceptíveis. E foi o que eu fiz. Nós dificilmente conseguíamos ouvir a junção, mas é uma daquelas edições onde o ritmo muda ligeiramente; ele fica um pouco ‘maníaco’ na segunda parte da música”, afirma no livro.

Brown analisou matematicamente Strawberry Fields Forever e descobriu que a única maneira de tornar o ritmo da música “perfeito” seria ter diminuído o andamento para 43 batidas por minuto, fazendo com que a gravação passasse a ter 8 minutos (dos 4 originais).

O ouvido humano tem uma sensibilidade variável à percepção dos andamentos das músicas, por isso a maior parte das pessoas não nota a diferença nas gravações dentro de Strawberry Fields Forever.