O gene do Twitter

Giovanna Montemurro

17 Outubro 2011 | 15h21

O envio de mensagens no microblog Twitter não seria possível se não existisse o FOXP2, um gene essencial para a comunicação entre os seres humanos

TwitterLogo.png

Um tweet parece simples, certo? São apenas 140 caracteres, às vezes uma só frase. No entanto, esse pequeno gesto requer que as áreas de linguagem do nosso cérebro realizem o trabalho de encaixe das palavras para que as outras pessoas consigam compreender a mensagem enviada. Pareceu mais complicado? Pois esse é o trabalho do gene FOXP2, primeiro de uma série de posts sobre genes importantes para o ser humano que está sendo publicada pelo Guardian.

O mais interessante é que o gene FOXP2 também existe em outros animais, como as aves, e o símbolo do Twitter nada mais é do que um gracioso passarinho. O bom funcionamento desse gene também auxilia na comunicação entre as aves, ou seja, eles conseguem cantar e compreender a cantoria dos outros. Mas se o FOXP2 falhar, nada de tweeting (gorjeio). Nem para eles, nem para nós.

Nome: FOXP2
Localização: cromossomo 7
Duração: 607.463 pares de bases
Papel: Discurso e desenvolvimento da linguagem
Local de ação: Principalmente no cérebro, mas também no coração, pulmões e intestino