O sarcasmo e a demência

Giovanna Montemurro

15 Abril 2011 | 11h34

Um grupo de cientistas da Universidade da Califórnia divulgou hoje que a incapacidade de detectar sarcasmo e mentiras pode ser um dos primeiros sinais da deterioração cerebral, provocada por algumas doenças, que leva à demência. A descoberta pode ajudar no diagnóstico dessas pessoas mais cedo, segundo os pesquisadores, melhorando as possibilidades de tratamento.

Para o estudo, os cientistas trabalharam com 175 pessoas, mostrando vídeos de conversas – algumas sinceras e outras não – e avaliando se eles conseguiam perceber quais eram as afirmações sarcásticas.

Agora, os fãs de sitcoms com certeza pensaram neste exemplo de alguém que não sabe identificar sarcasmo em português aqui (infelizmente, não é possível embedar)