Nasa interrompe 1ª caminhada espacial do Endeavour após falha em traje

Giovanna Montemurro

20 Maio 2011 | 08h13

Os astronautas da missão do ônibus espacial Endeavour instalaram ontem o detector de partículas Espectrômetro Magnético Alfa, de US$ 2 bilhões, do lado de fora da ISS e hoje realizaram a primeira de quatro caminhadas espaciais programadas para a viagem. Os trabalhos dos astronautas Drew Feustel e Greg Chamitoff, que começaram às 4h16 desta sexta-feira (horário de Brasília), deveriam durar entre seis horas e seis horas e meia. Veja a ISS ao vivo na Nasa TV.

No entanto, o traje espacial de Chamitoff apresentou problemas no sensor de dióxido de carbono (CO2) durante a missão, o que levou a algumas alterações nas tarefas programadas para essa caminhada durante o tempo em que estiveram fora da estação espacial. Todas as medições de Chamitoff foram realizadas manualmente durante boa parte da missão, até que, cerca de 1h30 antes do final previsto para a caminhada, a agência decidiu encerrar os trabalhos externos.

Durante as caminhadas espaciais, a Nasa precisa saber o tempo todo se os níveis de dióxido de carbono que o astronauta expulsa ao respirar são altos demais. Embora seja impossível confirmar se esses níveis eram perigosos para a integridade de Chamitoff, a Nasa preferiu não arriscar e suspender a caminhada.

Veja também:
especial
Tudo sobre a missão do Endeavour
blog Acompanhe a missão pelo twitter da Nasa
blog Os astronautas da Nasa no Twitter
mais imagensGaleria de fotos

Por esta razão, os tripulantes da Endeavour tiveram que desistir da colocação de uma antena sem fio na superfície do módulo laboratório Destiny, operação que teria levado quase uma hora. Os dois especialistas tiveram tempo de realizar seus outros trabalhos, como encher os radiadores com amoníaco e instalar ganchos e plataformas de suporte no braço robótico da nave.

Esta foi a 245ª caminhada espacial conduzida por astronautas norte-americanos e a 156ª realizada para a manutenção da ISS. Além disso, esta foi a 4ª caminhada de Feustel e primeira de Chamitoff. Feustel estava usando o traje espacial marcado com listras contínuas vermelhas e seu capacete e câmera têm o número 18. O traje de Chamitoff estava marcado com listras descontínuas vermelhas e seu capacete está marcado com o número 20.

A missão. A Endeavour decolou na segunda-feira para um missão de 16 dias, a penúltima antes de a Nasa aposentar sua frota de três ônibus espaciais, e chegou à estação na quarta-feira. Dezesseis nações são parceiras no projeto da Estação Espacial de US$ 100 bilhões.

Inspeções durante o voo mostraram algum dano ao escudo anti-calor na parte inferior da Endeavour. “Há três áreas que preocupam um pouco. A equipe no solo decidirá nos próximos dias se temos que examinar isso melhor, mas vimos este tipo de coisa antes e não nos preocupa muito”, disse Kelly nesta quinta-feira durante entrevista diretamente do espaço.

O plano da Nasa depois do fim do programa de ônibus espaciais é fazer com que os astronautas americanos sejam transportados até a Estação Espacial Internacional por meio da nave Soyuz, da Rússia, talvez até a metade da atual década (o serviço prestado pela Rússia custa US$ 51 milhões por astronauta para os Estados Unidos). Eventualmente eles pretendem contar com naves europeias e japonesas também. Depois, a Nasa deve começar a usar os serviços de companhias privadas nas suas viagens para o espaço. Atualmente as empresas particulares cobram US$ 63 milhões por passagens para 2014.

Além de instalar o AMS do lado de fora da ISS usando braços robóticos, a equipe da Endeavour tem quatro caminhadas espaciais planejadas para ajudar a Estação Espacial a se preparar para o fim do programa de ônibus espaciais.

O ônibus também entrega uma plataforma carregada com grandes peças de reposição, na esperança de manter a estação em funcionamento por mais 10 anos. O carregamento inclui duas antenas de comunicações de banda-S, um tanque de gás de alta pressão, o sistema robótico canadense Dextre e escudos para proteger a ISS de micrometeoritos.

Após o retorno do Endeavour, as atenções da Nasa se voltarão para o lançamento do Atlantis, que foi marcado nesta sexta-feira, 20,  para o dia 8 de julho às 10h40 (horário de Brasília). Esse será o 135º e último lançamento de ônibus espacial da agência espacial norte-americana.

(Com Agências Internacionais)