O Eclipse do Século … nos EUA!

O Eclipse do Século … nos EUA!

Muita expectativa para o eclipse de segunda-feira.

Gustavo Rojas

19 Agosto 2017 | 19h19

Nessa segunda-feira, 21 de agosto, milhões de pessoas irão olhar com assombro e admiração para os céus norte-americanos, para testemunhar um dos maiores espetáculos astronômicos que se pode vivenciar: um eclipse solar total.

Eclipse solar de 11/8/1998. Crédito: Luc Viatour / www.Lucnix.be


O fato deste eclipse atravessar os EUA de costa a costa já lhe rendeu o apelido de “Eclipse do Século”, o que é um pouco exagerado, já que este eclipse não tem nenhuma característica especial. Ele encerra um longo jejum para os americanos, que viram um eclipse solar total pela última vez em 1979.

Exagero ou não, podemos esperar talvez o eclipse mais compartilhado do mundo. A NASA está produzindo uma impressionante cobertura ao vivo de 5 horas de duração, combinando imagens de observatórios astronômicos, aviões e 57 balões estratosféricos. As imagens poderão ser acompanhadas nas principais redes sociais e também na página da NASA TV. A transmissão começa às 13h (hora de Brasília).

Eclipse parcial visto na Irlanda em 2015. Crédito: R. Cordiner

E no Brasil?

Daqui do Brasil, a visão será bem mais modesta. A sombra da Lua vai passar a mais de 1500 km ao norte do nosso território, e mais uma vez teremos que nos contentar com a observação de um eclipse parcial. Dessa vez, os estados do Norte e Nordeste estão em melhor posição. Quanto mais ao norte você estiver, maior será a fração do Sol encoberta pela Lua. Em Fortaleza (CE) e Macapá (AP) 40% do Sol será oculto pelo disco lunar.

Eclipse Solar Parcial de 26/2/2017, observado de Campinas/SP. Crédito: G. Rojas

Em diversos estados, museus, universidades e clubes de astronomia estão organizando eventos para acompanhar o fenômeno. Veja a lista de eventos confirmados na seção “Para saber mais” no final do texto.

A que horas acontece o máximo do eclipse? Novamente a localização do observador é importante. A sombra da Lua se desloca de Oeste para Leste. Isso significa que quem estiver a Oeste no território brasileiro verá o eclipse antes de quem estiver mais a Leste.  Para resumir tudo isso, preparei a tabela abaixo com informações para as capitais dos estados que poderão observar o eclipse.

Cidade      Início

(Hora local)

Eclipse Máximo Final

(Hora local)

Ocultação máxima
Aracaju 16:34 17:16 17:25* 19%
Belém 16:13 17:11 18:03 39%
Boa Vista 14:55 16:01 16:58 38%
Teresina 16:22 17:14 17:53* 33%
Fortaleza 16:20 17:13 17:37* 40%
João Pessoa 16:26 17:15 17:19* 32%
Macapá 16:09 17:09 18:03 41%
Maceió 16:31 17:16 17:21* 24%
Manaus 15:12 16:07 16:56 21%
Natal 16:24 17:14 17:22* 36%
Palmas 16:34 17:16 17:54 13%
Recife 16:28 17:15 17:19* 29%
Salvador 16:39 17:17 17:29* 12%
São Luís 16:17 17:12 18:01* 39%

As cidades cujo final do eclipse está marcado com um asterisco não poderão acompanhar todo o fenômeno pois o Sol irá se por antes disso. Em cidades como Brasília (DF), Porto Velho (RO) e Rio Branco (AC) a ocultação será praticamente imperceptível, apesar de estarem na região do eclipse parcial.

As regiões Norte e Nordeste poderão acompanhar o eclipse solar desta segunda-feira. Crédito: G. Rojas

Segurança acima de tudo

Agora que você já sabe quando o eclipse será observável da sua cidade, falta comentar como acompanhá-lo. Certamente você já sabe que não se deve olhar diretamente para o Sol. O que muitas pessoas não sabem é que objetos cotidianos como óculos escuros e as famigeradas chapas de raios-x constituem um risco para a observação solar.

As lentes de óculos escuros e as radiografias não bloqueiam os perigosos raios infravermelhos. Você pensa que está protegido mas na verdade está lentamente cozinhando seus olhos! Portanto, NUNCA use esse tipo de material para observar o Sol!

Um vidro de máscara de soldador tonalidade 14 é a maneira mais barata e segura de acompanhar um eclipse solar. Crédito: ESO

O material de fácil acesso mais adequado para observação solar é o vidro de máscara de solda de tonalidade 14, o mais espesso de todos. Esse vidro pode ser encontrado em lojas de ferramentas e custa apenas alguns reais.

Com essas dicas, só resta torcer para que tenhamos uma tarde de segunda-feira ensolarada, e aguardar o próximo eclipse visível do Brasil (novamente parcial) em 2 de Julho de 2019. Boas observações e céus limpos a todos!

Mais conteúdo sobre:

astronomiaeclipsessolluaobservação