Bancários farão ato em SP pela criminalização da homofobia

Evento faz parte das ações do Dia Nacional do Combate à Homofobia, celebrado hoje

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

17 Maio 2011 | 11h11

São Paulo, 17 - Os bancários vão realizar nesta terça-feira, 17, em São Paulo, um ato pela criminalização da homofobia, como parte do dia nacional de combate a essa violência.

Veja também:

link Governador do Rio lança a campanha 'Rio sem Homofobia'

A manifestação começa por volta das 12 horas, na Praça Antonio Prado, e é organizado pelo Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região. Com uma performance teatral, o ato tenta lutar contra a violência e reivindica a aprovação do projeto de lei complementar 122/06 que criminaliza a homofobia.

Este é o segundo ano consecutivo que o Sindicato promove o ato. A entidade também apoia e participará, dia 18 de maio, em Brasília da 2ª Marcha Nacional pela Cidadania LGBT e Contra a Homofobia. A concentração será às 9h na Esplanada dos Ministérios, em frente à Catedral de Brasília.

De autoria da ex-deputada Iara Bernardi (PT-SP), o projeto 122 tramita há dez anos no Congresso e somente em 2006 foi aprovado no plenário da Câmara. A proposta modifica a Lei de Racismo para criminalizar também os atos de homofobia, estendendo a eles as mesmas punições impostas aos crimes de preconceito racial.

Mais conteúdo sobre:
homofobia homossexualidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.