Bispo canadense é acusado de pornografia infantil

Raymond Lahey supervisionou acordo com pessoas que diziam ter sido sexualmente abusadas por padres

AP,

30 Setembro 2009 | 19h06

Autoridades canadenses afirmam que um bispo da Igreja Católica romana que supervisionou o acordo de sua diocese com vítimas de abuso sexual está enfrentando acusações de pornografia infantil.

 

Brigdit Leger, da polícia montada canadense, confirmou as acusações contra o bispo Raymond Lahey nesta quarta-feira, 30.

 

As acusações decorrem da prisão do bispo depois de uma busca aleatória em seu laptop no aeroporto de Ottawa, no início do mês.

 

Lahey não mencionou a prisão quando se aposentou como bispo da diocese de Antigonis, na província canadense de Nova Escócia, no fim de semana passado. Ele afirmou que estava saindo por razões pessoais.

 

O bispo recentemente supervisionou o acordo de US$ 14 milhões com pessoas que diziam ter sido sexualmente abusadas por padres na década de 1950.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.