Bispo inglês que não reconhece o Holocausto recorre de multa

Richard Williamson será julgado por uma corte alemã pelo pronunciamento concedido a um canal de televisão

AP,

10 Novembro 2009 | 14h39

Um bispo britânico ultraconservador que havia sido multado em US$ 12 mil na Alemanha por não reconhecer o Holocausto recorreu da multa, informou seu advogado nesta terça-feira, 10. Matthias Lossman afirmou que o bispo, Richard Williamson, "se opôs à multa, provocando a necessidade de um julgamento".

 

O porta-voz do tribunal de Regensburg que aplicou a punição, Thomas Koch, disse que a corte já está examinando a apelação. No mês passado, o tribunal decidiu aplicar uma punição sobre Williamson por seu pronunciamento em entrevista concedida a um canal de televisão sueco, no qual foi questionado sobre o assassinato de judeus durante o Holocausto. A entrevista foi gravada na cidade alemã de Regensburg em novembro de 2008.

 

A aplicação de punição é um instrumento legal na Alemanha que não envolve julgamento, porém é equivalente a condenação se for aceita pelo acusado. Williamson disse para a imprensa alemã que tentou impedir que a entrevista fosse transmitida na Alemanha, o que pode lhe amparar se o caso for para julgamento.

 

A entrevista foi concedida um pouco antes do Papa Bento XVI suspender a excomunhão de Williamson e de outros três bispos do movimento antimodernista do falecido arcebispo Marcel Lefebrve.

 

A suspensão da excomunhão do bispo britânico provocou revolta entre grupos judeus e de Israel. A decisão do Vaticano sobre o caso de Williamson foi criticada pela premiê alemã, Angela Merkel.

Mais conteúdo sobre:
Holocausto bispo julgamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.