1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Cardeal sul-africano diz que pedofilia não é crime

Reuters

16 Março 2013 | 14h 57

Um cardeal sul-africano, que ajudou a eleger o papa Francisco esta semana, disse à BBC que pedofilia é uma doença, e não um crime.

O cardeal Wilfrid Fox Napier, arcebispo de Durban, disse à BBC Radio 5 no sábado que a pedofilia era um "distúrbio" que necessitava de tratamento.

"Da minha experiência, pedofilia na verdade é uma doença. Não é uma condição criminosa, é uma doença", afirmou.

Napier contou que conhecia pelo menos dois padres que haviam se tornado pedófilos depois de serem abusados sexualmente quando crianças.

"Agora, não me diga que estas pessoas são criminalmente responsáveis como alguém que escolhe fazer uma coisa destas. Eu não acho que você pode realmente assumir a posição e dizer que a pessoa merece ser punida. Ele mesmo foi prejudicado."

A Igreja católica teve sua imagem profundamente abalada por um escândalo generalizado de abuso sexual infantil.

Napier foi um dos 115 cardeais presentes no conclave no Vaticano que elegeu o papa Francisco na quarta-feira, noticiou a BBC.

Primeiro papa não-europeu em quase 1.300 anos, Francisco apontou uma acentuada mudança de estilo em relação a seu antecessor, Bento, para a Igreja de 1,2 bilhão de fiéis, que foi minada por escândalos, intriga e discórdia.

(Reportagem de David Dolan)