Divulgação / Nasa
Divulgação / Nasa

Céu de Plutão é azul, revelam novas imagens da Nasa

Informações obtidas por espectrógrafo da New Horizons revelaram ainda a presença de pequenas regiões com água congelada

O Estado de S. Paulo

08 Outubro 2015 | 14h48

Atualizada às 19h14

O céu de Plutão pode não ser ensolarado, mas é definitivamente azul. É o que revelam as primeiras imagens coloridas da atmosfera do planeta-anão feitas pela sonda New Horizons e divulgadas nesta quinta-feira, 8, pela Nasa.

Alan Stern, cientista-chefe da missão, que já tinha dito dois dias antes que a descoberta era “incrível”, antes de revelar seus detalhes, demonstrou ontem ter ficado surpreso com o achado. “Quem teria esperado um céu azul no Cinturão de Kuiper? É lindo”, disse em comunicado à imprensa distribuído pela agência espacial norte-americana.

A tonalidade de azul provavelmente se dá por conta do tamanho e da composição das partículas que formam a neblina em torno do planeta, de acordo com os pesquisadores. “Um céu azul muitas vezes resulta da dispersão da luz solar por partículas muito pequenas. Na Terra, são pequenas moléculas de nitrogênio. Em Plutão eles parecem ser maiores, mas ainda são relativamente pequenas”, explica Carly Howett, do Instituto de Pesquisa do Sudoeste (SwRI), em Boulder, Colorado.

As partículas são provavelmente cinzas ou vermelhas, mas a forma como elas dispersam a luz gera essa impressão de elas serem azuis.

Água congelada. Outra descoberta importante feita pela New Horizons é a existência de água congelada no planeta anão. Informações obtidas pela espectrógrafo Ralph registram a assinatura espectral de água congelada em pequenas regiões da superfície de Plutão.

De acordo com Jason Cook, do Instituto de Pesquisa do Sudoeste, de Boulder (Colorado), grandes porções de Plutão não apresentam água congelada exposta, “provavelmente porque estão mascarados por outros gelos, mais voláteis, que se espalham pelo planeta”, explica ele no comunicado à imprensa. “Entender por que a água aparece exatamente onde ela aparece, e não em outros lugares, é um dos desafios que temos de investigar”, afirma.

Os locais onde o espectrógrafo detectou a assinatura de água congelada correspondem às áreas em que o planeta parece ser mais vermelho, de acordo com imagens divulgadas três dias antes de Plutão colorido. Mas a relação entre a água congelada e a coloração vermelha ainda não é bem compreendida pelos pesquisadores.

Todas essas informações foram coletadas pela sonda New Horizons quando ela chegou mais perto do planeta-anão, em 14 de julho deste ano, depois de ter voado por nove anos deste a partida da Terra. A nave passou a apenas 12,4 mil quilômetros de Plutão e completou o principal objetivo de uma jornada de 4,77 bilhões de quilômetros.

Mais conteúdo sobre:
Plutão,Nasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.