Reuters
Reuters

Chuva de meteoros do cometa Halley poderá ser vista nesta segunda

Pedaços de poeira e rochas deixados pelo cometa entram em contato com a atmosfera da Terra, provocando o fenômeno

O Estado de S. Páulo

20 Outubro 2014 | 19h22

A chuva de meteoros Orionídeas será visível entre a noite desta segunda-feira, 20, e a madrugada de terça, 21. No auge do fenômeno, poderão ser observados até 25 meteoros por hora, se as nuvens não atrapalharem a visão. A ausência de uma lua muito brilhante também deve ajudar na visualização dos meteoros. 

Os meteoros são, na verdade, pedaços de poeira e rochas deixados pelo cometa Halley. Quando a Terra se aproxima da órbita do cometa, o fenômeno acontece. A próxima aparição do cometa Halley acontecerá só em 2062, mas a chuva de meteoros é visível todos os anos por volta desta data. 

Para ver os meteoros, é preciso encontrar um lugar longe das luzes para que os olhos possam se adaptar à escuridão.

Nordeste. Na noite da última quarta-feira, 15, moradores de várias cidades dos Estados de Pernambuco, Paraíba, Sergipe e Rio Grande do Norte relataram ter visto um clarão no céu. De acordo com a Sociedade Astronômica do Recife, a misteriosa "bola de fogo", relatada por centenas de pessoas por meio das redes sociais, faz parte do fenômeno chamado chuva de meteoros Orionídeas, que teve início no dia 14 e terminará no dia 29 deste mês.

Mais conteúdo sobre:
Halley chuva de meteoros

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.