Cientistas decodificam genoma do cavalo doméstico

Segundo os cientistas, o homem e o cavalo compartilham grande parte de um mesmo DNA

Efe,

05 Novembro 2009 | 19h08

Um grupo internacional de cientistas decifrou o genoma do cavalo doméstico, que tem grandes semelhanças com o do homem, revelou um relatório publicado nesta quinta-feira, 5, pela revista Science.

 

Veja também:

link Cientistas desvendam o genoma do porco doméstico

link Cientistas desvendam estrutura 3D do genoma

 

Segundo os cientistas, o estudo abre espaço para o conhecimento de um importante ramo dos mamíferos e dá a partida para a elaboração de um mapa dos genes associados às doenças nos equinos.

 

Os seres humanos podem ser os grandes beneficiados por essa pesquisa, asseguram os cientistas.

 

"Os cavalos e os seres humanos sofrem doenças similares. Por isso, ao identificar os responsáveis genéticos nos equinos, será possível aprofundar o conhecimento do problema nos dois organismos", disse Kerstin Lindblad-Toh, diretora de biologia de vertebrados no Instituto Tecnológico do Massachusetts (MIT, na sigla em inglês).

 

"A sequência do genoma equino é um recurso crucial para conseguir esse objetivo", aponta a cientista, que liderou o projeto Genoma do Cavalo e contou com a cooperação de pesquisadores de outros países.

 

Segundo os cientistas, o homem e o cavalo compartilham grande parte de um mesmo DNA, e os equinos sofrem de mais de 90 doenças hereditárias similares às dos humanos.

 

Para gerar uma sequência genômica de alta qualidade, os pesquisadores analisaram o DNA de uma égua puro sangue chamada Twilight ("Crepúsculo").

 

O DNA foi decodificado por meio de uma tecnologia convencional a qual revelou que o genoma tem quase 2,7 bilhões de nucleotídios e que suas estruturas cromossômicas registraram poucas mudanças em sua evolução.

 

Além da sequência da égua, os cientistas também examinaram o DNA de outras raças equinas como o cavalo andaluz, o hanoveriano e o de tiro belga, entre outros, e puderam comprovar a existência de mais de um milhão de diferenças genéticas entre elas.

Mais conteúdo sobre:
genoma

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.