1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Cientistas descobrem nova espécie de dinossauro gigante

Helen Briggs - BBC

12 Dezembro 2007 | 08h 15

Carcarodontossauro, carnívoro, media até 13 metros e tinha dentes do tamanho de uma banana

Fósseis de um dinossauro gigante encontrados há dez anos no Níger foram reconhecidos como sendo de uma nova espécie descoberta. Segundo os cientistas, o Carcharodontosaurus iguidensis foi um dos maiores carnívoros que já viveu na Terra, e é comparável em ferocidade e tamanho ao já conhecido tiranossauro rex. O dinossauro media 13 metros de comprimento, com um crânio de cerca de 1,75 metros. Suas enormes mandíbulas continham dentes do tamanho de bananas. Ele fazia parte de um ecossistema de grandes dinossauros carnívoros bípedes que habitavam a região onde hoje fica o deserto do Saara. Os fósseis de 95 milhões de anos foram descobertos em 1997, por uma expedição comandada pelo então famoso "caçador de dinossauros" Paul Serono, da Universidade de Chicago. Desde então, os restos do animal ficaram em um laboratório em Chicago, esperando classificação. Foi um estudante da universidade que encontrou os fósseis por acaso, e, enquanto catalogava os ossos do crânio e do pescoço do animal, percebeu que eram diferentes de outras espécies de carcarodontossauros encontrados no Marrocos. Hoje, terminando um mestrado na Universidade de Bristol, no Reino Unido, o estudante Steve Brusatte explica que o novo carcarodontossauro provavelmente servia de presa de uma espécie ainda maior de dinossauro, o espinossauro. "Esses animais chegavam a medir 18 metros, e as duas espécies conviviam ainda com uma terceira, um terópode de 9 metros", disse Brusatte à BBC. "Era uma comunidade muito estranha e muito amedrontadora." O estudo que culminou na identificação do novo carcarodontossauro foi publicado na revista científica Journal of Vertebrate Paleontology. Com ele, os cientistas estão conseguindo entender um pouco melhor uma época peculiar da história, em que o planeta era quente e úmido, e coberto por mares rasos. "Esse dinossauro parece ter evoluído porque esses mares dividiam as terras e, conseqüentemente, separavam os vários grupos de animais", explicou Brusatte. A paleontóloga Angela Milner, do Museu de História Natural de Londres, disse que a nova descoberta demonstra que dinossauros carnívoros gigantes estavam mais espalhados pela África do que se pensava até agora. "Pode ser que esses animais tenham se originado porque as populações foram fisicamente isoladas por uma barreira geográfica, e se desenvolveram em um isolamento reprodutivo", afirmou. "Se a barreira se desfez no futuro, indivíduos da mesma população já não poderiam mais se reproduzir entre eles. Este é um fenômeno bastante conhecido", disse.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Você já leu 5 textos neste mês

Continue Lendo

Cadastre-se agora ou faça seu login

É rápido e grátis

Faça o login se você já é cadastro ou assinante

Ou faça o login com o gmail

Login com Google

Sou assinante - Acesso

Para assinar, utilize o seu login e senha de assinante

Já sou cadastrado

Para acessar, utilize o seu login e senha

Utilize os mesmos login e senha já cadastrados anteriormente no Estadão

Quero criar meu login

Acesso fácil e rápido

Se você é assinante do Jornal impresso, preencha os dados abaixo e cadastre-se para criar seu login e senha

Esqueci minha senha

Acesso fácil e rápido

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Cadastre-se já e tenha acesso total ao conteúdo do site do Estadão. Seus dados serão guardados com total segurança e sigilo

Cadastro realizado

Obrigado, você optou por aproveitar todo o nosso conteúdo

Em instantes, você receberá uma mensagem no e-mail. Clique no link fornecido e crie sua senha

Importante!

Caso você não receba o e-mail, verifique se o filtro anti-spam do seu e-mail esta ativado

Quero me cadastrar

Acesso fácil e rápido

Estamos atualizando nosso cadastro, por favor confirme os dados abaixo