Christoph Ruckstuhl
Christoph Ruckstuhl

Cientistas desvendam mistério dos 'buracos' em queijos suíços

Pequenas partículas de feno que caem no leite durante ordenha da vaca explicariam o fenômeno

O Estado de S. Paulo

28 Maio 2015 | 15h22

Depois de quase um século de pesquisas, o mistério dos "buracos" em alguns queijos suíços, principalmente o Emmental e Appenzell, foi decifrado, segundo anunciou nesta quinta-feira, 28, o Instituto de Ciências em Produtos Alimentícios, de Berna.

Os pesquisadores do Agroscope (centro de pesquisas em agricultura) e do Laboratório Federal para Ciência e Tecnologia de Materiais (Empa) descobriram que os buracos são provocados por pequenas partículas de feno, que caem no leite durante o processo de ordenha das vacas.

Estas partículas desprendem gás durante a fermentação e, assim, formam os buracos no queijo, segundo explicou o instituto em um comunicado. 

Os pesquisadores fizeram esta descoberta enquanto constatavam que os buracos tendiam a desaparecer quando o leite havia sido extraído com técnicas mais modernas.

"É o desaparecimento do recipiente tradicional", localizado debaixo do úbere da vaca e substituído por técnicas mais modernas e higiênicas, o que reduz os buracos, disse um porta-voz do Agroscope.

"É uma descoberta feita por acidente, como todas as grandes descobertas", concluiu. 

Notícias relacionadas
Mais conteúdo sobre:
Queijo suíço

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.