Tony Gentile/Reuters
Tony Gentile/Reuters

Cotado para suceder Bento XVI, d. Odilo Scherer celebra missa em Roma

Arcebispo de São Paulo celebrou a missa na Igreja de Sant'Andrea falando italiano

O Estado de S.Paulo com informações da Agência Brasil - Atualizado às 16h15,

10 Março 2013 | 13h33

VATICANO - Cotado para suceder o papa emérito Bento XVI, o arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, de 63 anos, celebrou hoje (10) concorrida missa na Igreja de Sant'Andrea (Santo André, em português), um dos cartões postais de Roma.

Antes de iniciar a celebração, d. Odilo pediu que todos rezassem "por esse momento importante e tão difícil, mas também cheio de esperança, que a Igreja está atravessando". Não fez referência direta ao conclave, mas todos entenderam que o cardeal estava pedindo a intercessão do Espírito Santo para que o conclave escolha o papa ideal para enfrentar e vencer uma situação de crise. Ele falou o tempo todo em bom italiano, exceto quando saudou em português o embaixador brasileiro.

D. Odilo não mencionou o fato de ser apontado como um dos cardeais com chances de ser eleito papa, mas demonstrou simpatia e alegria. "Que maravilha. Veio muita gente hoje aqui", disse ele, ao ver a igreja lotada.

Durante a celebração, o arcebispo homenageou o casal Maria e Carmine Perseguette, de 89 anos. O casal tem três filhos, quatro netos e três bisnetos e comemorou hoje 70 anos de casamento.

Bem-humorado, d. Odilo abençoou os dois e disse: "Há 70 anos eu nem tinha nascido. Que belo, que lindo, que Deus abençoe essa família."

O casal agradeceu. "Eu estou muito feliz hoje", disse Maria Perseguette. "Sim. Também estou muito feliz", ressaltou Carmine Perseguette.

Patrono da Igreja de Sant'Andrea, na qual celebrou a missa, d. Odilo falou na cerimônia sobre a importância da Quaresma e da Páscoa para os católicos. Ele destacou a importância do perdão verdadeiro, não apenas do individual, mas daquele que vem do interior de cada pessoa, além de lembrar que este é o período de busca da conciliação.

"Não basta só o perdão individual, é preciso pensar na humanidade, no perdão interior. É o perdão completo para se restituir a dignidade", disse d. Odilo, ressaltando que a eleição do papa tem provocado um "grande interesse" pela Igreja Católica Apostólica Romana.

No momento da comunhão, d. Odilo e padres de várias nacionalidades entregaram a hóstia consagrada aos fiéis. Para receber a hóstia das mãos de um possível sucessor de Bento XVI, muitos fiéis enfrentaram uma grande fila.

A missa de d. Odilo foi acompanhada por jornalistas brasileiros e também estrangeiros, entre os quais, muitos italianos, alemães, canadenses, norte-americanos, franceses e espanhóis. Sem reunião preparatória do conclave prevista para hoje (10), vários dos 158 cardeais presentes no Vaticano celebraram missas ao longo do dia em distintas igrejas de Roma.

Mais conteúdo sobre:
papa novo papa conclave Bento XVI renúncia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.