Cresce número de brasileiros sem religião e espíritas

Embora ainda sejam minoria absoluta, proporção dos que não seguem nenhum credo subiu 70% em vinte anos

Luciana Nunes Leal e Clarissa Thomé, do Rio,

29 Junho 2012 | 10h00

 Embora sejam minoria absoluta, os sem religião e os espíritas também tiveram crescimento. Em vinte anos, a proporção de sem religião aumentou 70% passando de 4,7% para 8%. Entre 2000 e 2010, o aumento foi menos expressivo - a parcela da população que declara não ter religião passou de 7,4% para 8%. São 15,3 milhões de brasileiros.

 

Já o crescimento dos que se declaram espíritas aconteceu na última década, passando de 1,3% para 2%. Eram 2,2 milhões e passaram a 3,8 milhões de brasileiros.

Ainda menos representativas, outras religiões também tiveram crescimento. O islamismo (0,2% da população) teve aumento de 29% e é professada por 35.167. As tradições indígenas foram citadas por 63.082 entrevistados - um aumento de 269% em relação aos 17.088 de dez anos antes. Os seguidores do hinduísmo praticamente dobraram, em números absolutos - passaram de 2.905 para 5.675 -, mas representam 0,002% dos brasileiros.

A proporção de brasileiros que declararam umbanda e candomblé como sua religião se manteve a mesma, 0,3%, somando-se as duas. Mas o número absoluto de seguidores do candomblé teve ligeiro aumento - de 127 mil para 167 mil. O judaísmo também se manteve estável, com 0,5% da população. Hoje são 107 mil brasileiros.

Mais conteúdo sobre:
censo IBGE religião espíritas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.