Descoberto esqueleto de australopiteco mais antigo que Lucy

Exemplar ainda mais antigo da mesma espécie já era capaz de andar como um animal bípede

Associated Press

21 Junho 2010 | 17h54

Os ossos encontrados, montados nas posições anatomicamente corretas. Reprodução/PNAS

 

Cientistas encontraram o que pode ser um ancestral remoto do famoso fóssil Lucy.

 

Um novo esqueleto parcial de um hominídeo primitivo, conhecido como Australopithecus afarensis, foi descoberto na Etiópia.

 

Datado de cerca de 3,6 milhões de anos atrás, o achado é 400.000 anos mais velho que Lucy, que está entre os mais antigos hominídeos a andar eretos conhecidos, informam pesquisadores na edição desta terça-feira, 22, do periódico Proceedings of the National Academy of Sciences

 

Os ossos indicam que esse ancestral também andava ereto, mas era consideravelmente maior que Lucy, que tinha cerca de um metro de altura. Por causa de seu tamanho - mais de 1,5 metro - o novo espécime foi apelidado de Kadanuumuu, que significa "homem grande" na língua local.

 

"Este indivíduo era totalmente bípede e tinha a habilidade de caminhar quase como os humanos modernos", disse o principal autor, Yohannes Haile-Selassie, do Museu de História Natural de Cleveland.

 

"Como resultado da descoberta, agora podemos dizer, com confiança, que Lucy e seus parentes eram quase tão bons quanto nós em andar sobre duas pernas, e que a elongação de nossas pernas ocorreu antes na evolução do que se imaginava anteriormente", disse ele, em nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.