Nasa/JPl/University of Arizona/AFP
Nasa/JPl/University of Arizona/AFP

Estudo encontra evidência de água no verão em Marte

Achado pode influenciar os estudos sobre a possibilidade de presença de vida microbiótica no planeta vermelho

Fábio de Castro, O Estado de S. Paulo

28 Setembro 2015 | 12h34

Atualizado às 21h19

Cientistas da Nasa, a agência espacial dos Estados Unidos, anunciaram nesta segunda-feira, 28, uma descoberta sem precedentes em Marte: a mais forte prova até hoje de que o planeta vermelho tem água salgada líquida correndo em sua superfície nos meses de verão.

Embora a fonte da água não seja ainda conhecida, a descoberta poderá influenciar os estudos sobre a possibilidade de presença de vida microbiótica no planeta mais parecido com a Terra no Sistema Solar. Os dados foram obtidos com a sonda espacial Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), que está na órbita do planeta desde 2006. A descoberta foi possível graças às novas técnicas desenvolvidas pelos pesquisadores da Nasa para analisar mapas químicos da superfície.

“Existe vida em Marte? As evidências supõem que isso é possível”, disse o cientista da Nasa John Grunsfield. “Nossos instrumentos tecnológicos hoje mostram um planeta muito mais complexo e dinâmico. Quando exploramos, fazemos descobertas. A partir disso podemos responder a perguntas como ‘de onde nós viemos, para onde nós vamos? Qual é o futuro da vida no planeta Terra?’”, declarou Grunsfeld.

Valas. Usando o espectrômetro da MRO, os cientistas estudaram misteriosas valas, descobertas em 2011, que desciam de encostas de montanhas marcianas. Essas valas pareciam escurecer e aumentar de tamanho durante as estações quentes - quando as temperaturas ficam acima dos 23°C negativos - e desapareciam nas estações frias. 

No novo estudo, os cientistas detectaram nas valas a presença de sais hidratados - um tipo de substância que é capaz de retardar o congelamento da água, mantendo-a líquida mesmo em temperaturas abaixo de zero. Somada à estrutura das valas, a presença dos sais hidratados foi considerada pelos pesquisadores uma clara evidência de que as valas são produzidas por água corrente.

“Nossa busca em Marte tem se resumido a ‘seguir a água’, na nossa procura por vida no Universo. Agora, nós temos dados científicos convincentes que validam o que já suspeitávamos há muito tempo. É um desenvolvimento considerável confirmar que há água - ainda que salgada - fluindo na superfície de Marte”, declarou Grunsfeld.

Evolução histórica. Os cientistas avaliam a evolução do planeta. “Se voltássemos 3 bilhões de anos, veríamos que Marte era um planeta muito diferente. Havia o que acreditamos ser um oceano enorme, que cobria dois terços de sua superfície. Mas algo aconteceu: Marte sofreu uma mudança climática e perdeu água. Hoje estamos revolucionando nosso conhecimento do planeta. As descobertas são apenas o início da compreensão de Marte”, afirmou o físico espacial da Nasa Jim Green.

De acordo com os cientistas da Nasa, novas missões deverão ser realizadas futuramente com o objetivo de identificar a possibilidade de vida no planeta. Segundo os estudiosos, ainda é necessário ter mais conhecimento do meio ambiente do planeta para se terem melhores parâmetros para elaborar as missões. 

Mais conteúdo sobre:
Marte Nasa Água

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.