Estudo mostra que japoneses possuem bactérias para digerir algas

As pessoas de origem japonesa têm em seu intestino bactérias que facilitam a digestão das algas marinhas com as quais se prepara o sushi, constata um estudo publicado nesta quarta-feira, 7, na revista "Nature".

Efe

08 Abril 2010 | 11h00

As bactérias que se alojam no intestino possuem enzimas não-codificadas no genoma humano mas que permitem obter energia a partir dos carboidratos de várias plantas terrestres.

Uma equipe científica liderada por Mirjam Czjzek, da Estação Biológica de Roscoff (França), conseguiu identificar enzimas que digerem carboidratos de uma bactéria marinha que se alimenta de uma espécie de alga vermelha.

Os pesquisadores compararam o metagenoma (genoma das comunidades de bactérias que vivem no corpo humano) do intestino de 18 voluntários americanos e de 13 japoneses e comprovaram que essas enzimas apareciam apenas no intestino dos japoneses.

Há séculos as algas marinhas desempenham um papel muito importante na cultura japonesa. Nos registros históricos do Governo japonês do século VIII, essas plantas eram reconhecidas como uma forma de pagamento dos impostos.

O contato com os micróbios marítimos por meio da ingestão de sushi teria permitido que os genes bacterianos capazes de digerir as algas marinhas tenham se transferido do ecossistema marinho ao intestino humano.

Mais conteúdo sobre:
ciencia bacterias Japao estomago

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.