AP
AP

Festa do deus Ganesh mata 13 por afogamento na Índia

Durante o festival de Ganesh Chaturthi, que dura dez dias, o popular deus participa de vários ritos

EFE,

04 Setembro 2009 | 15h27

Pelo menos 13 pessoas morreram afogadas na cerimônia religiosa da imersão da estátua do deus-elefante Ganesh, em várias partes da região indiana de Maharashtra, informam as autoridades.

 

Milhões de devotos dirigiram-se, na quinta-feira, 3, no último dia do festival religioso dedicado à divindade, aos rios e praias, para submergir grandes ídolos de Ganesh.

 

As autoridades de Mumbai haviam destacado cerca de 500 salva-vidas a 88 pontos da cidade onde o rito seria celebrado, mas ainda assim a cidade registrou cinco mortes por afogamento. A maioria das vítimas tinha de 19 a 25 anos.

 

Segundo fontes citadas pela imprensa local, outras oito pessoas morreram na cidade de Nasik e nos distritos de Dhule, Ahmedanagar, Gondia e Jalgaon.

 

Durante o festival de Ganesh Chaturthi, que dura dez dias, o popular deus com cabeça de elefante aparece em diversas cerimônias religiosas, a última das quais consiste em submergir uma estátua, para que o deus volte a seu mundo.

 

A tradição, que também se aplica a outras divindades e chamada de "visarjan", causa mortes todo ano e é deplorada por ambientalistas, por conta da contaminação que provocam as oferendas lançadas aos rios e os próprios ídolos, pintados com tinta à  base de chumbo.

Mais conteúdo sobre:
índia ganesh festa religiosa religião

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.