1. Usuário
Assine o Estadão
assine

Gorila em extinção recebe duas companheiras em zoológico de MG

Aline Reskalla - especial para O Estado de S. Paulo

30 Setembro 2011 | 18h 58

Macho é o único da espécie em cativeiro na América do Sul; fêmeas vieram da Inglaterra

BELO HORIZONTE - O gorila Idi Amim, que passou os últimos 27 anos em uma solidão profunda no zoológico de Belo Horizonte, não quer perder tempo. Dois dias após conhecer Imbi e Kikta, suas duas novas companheiras trazidas da Inglaterra, ele já pôs fim ao longo jejum e escolheu Imbi, a mais tímida, para a primeira relação. Na Inglaterra, as duas gorilas viviam em cativeiro de cimento.

Na capital mineira, elas vão morar junto com Idi em sua casa, um ambiente gramado de 2000 metros quadrados, com uma cascata, que foi reformado para receber as duas fêmeas. "Agora, as gorilas vão poder conhecer a nova casa e consumar a boa relação. E ele vai poder mostrar que é o dono do território", disse Evandro Xavier, presidente da Fundação Zoobotânia de Belo Horizonte.

Com a chegada das duas companheiras, a expectativa é que a família cresça, já a espécie Gorilla gorilla está ameaçada de extinção. Até agora, Idi Amim era o único da espécie em cativeiro na América do Sul. Porém, ainda não é possível saber se Imbi engravidou - a gravidez de uma gorila é semelhante à das mulheres, com duração de nove meses. Xavier explica que um acordo feito com o país de origem das "meninas" vai dividir o número de filhotes entre Brasil e Inglaterra. Idi tem 36 anos. Em 1984, ele chegou a receber Cleóprata para tentar formar uma família, mas ela morreu 14 dias após a chegada.