Arquivo/AE
Arquivo/AE

Grupo proíbe fiéis de fumar porque Corão condena o suicídio

Decisão da segunda maior organização islâmica da Indonésia afeta 30 milhões de seguidores religiosos

Efe,

09 Março 2010 | 10h51

A segunda maior organização islâmica da Indonésia, a Myhammadiyah, proibiu nesta terça-feira, 9, que seus cerca de 30 milhões de seguidores parem de fumar, já que o hábito mata lentamente e o Corão condena explicitamente o suicídio.

 

A decisão, publicada na forma de uma "fatwa" (ordem religiosa), foi aplaudida por organizações como a Comissão de Defesa dos Menores, apesar de a Indonésia ser o terceiro país do mundo em consumo de cigarros (atrás de China e Índia).

 

A Myhammadiyah disse ainda que o tabagismo prejudica tanto o fumante como os que estão à sua volta.

 

Até o momento, iniciativas similares, como uma recente "fatwa" contra o tabaco lançada pelo poderoso Conselho de Ulemás da Indonésia, só diziam respeito ao consumo de cigarros entre menores e mulheres grávidas.

 

A Indonésia, a quarta nação mais povoada do mundo e a que tem a maior comunidade muçulmana do planeta, produziu 240 bilhões de cigarros em 2008.

Mais conteúdo sobre:
muçulmanos cigarro Corao proibiçao Indonesia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.