Hospital Geral de São José (SC) fecha setor de emergência por causa de superbactéria

Hospital Regional de São José, na Grande Florianópolis, passará por desinfecção até quinta-feira, quando volta a funcionar; um paciente morreu infectado

Felipe Tau, O Estado de S. Paulo

04 Setembro 2012 | 13h04

São Paulo - O Hospital Regional Dr. Omero de Miranda Gomes, na cidade de São José, Região Metropolitana de Florianópolis, teve o setor de emergências fechado na manhã desta terça-feira, 4, para uma desinfecção. O procedimento foi motivado pela constatação da superbactéria KPC (Klebsiella Pneumoniae Carbapenemase) na unidade, identificada em um paciente que morreu no final de semana. Após uma reunião realizada na segunda, a direção do hospital, a Superintendência Hospitalar e a Secretaria Estadual de Saúde de Santa Catarina decidiram pela interdição da ala, que irá até as 20h de quinta-feira, 6. Os demais setores continuam funcionando normalmente.

Até o fim da desinfecção a Secretaria Estadual de Saúde recomenda que os pacientes que necessitam de atendimento de emergência se dirijam ao Hospital Governador Celso Ramos e ao Hospital Florianópolis, ambos estaduais e na cidade de Florianópolis. Segundo a pasta, há uma equipe de médicos de prontidão no Hospital Regional para atender pacientes que não possam se deslocar para outras unidades, mas apenas em casos excepcionais. A ala de emergência do complexo atende normalmente uma média de 40 mil pessoas por mês.

Bactéria. A bactéria KPC costuma surgir em ambientes hospitalares, onde oferece o maior risco. Ela caracteriza-se pela alta resistência a antibióticos e pode causar complicações como infecções sanguíneas e pneumonia, especialmente em idosos, crianças, pessoas com doenças crônicas ou com a imunidade baixa. Entre os sintomas apresentados estão febre, tosse e dores no corpo (especialmente na bexiga).

A Secretaria Estadual de Saúde de Santa Catarina informou que este foi o primeiro caso de morte causado pela bactéria no Estado neste ano. O paciente morto no fim de semana, segundo a pasta, foi a óbito em função de uma pneumonia. Sua identidade não foi revelada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.