Nasa
Nasa

Manchas brilhantes em planeta anão intrigam cientistas

Pesquisadores esperam receber novas imagens do planeta Ceres, que fica no cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter, para desvendar mistério; vulcão é possibilidade

Fabio de Castro, O Estado de S. Paulo

26 Fevereiro 2015 | 17h49

Cientistas da Nasa classificaram como "intrigantes" as novas imagens divulgadas do planeta anão Ceres, que se encontra no cinturão de asteroides entre Marte e Júpiter. Elas revelam que uma mancha brilhante, que se destacava em imagens anteriores de Ceres, fica perto de uma outra área brilhante. A nova imagem foi feita a 46 mil quilômetros de Ceres, pela nave Dawn, da Nasa, que está se aproximando do planeta anão.

"Agora pode-se ver que a mancha brilhante de Ceres tem uma companheira de menor brilho, mas que parece estar na mesma bacia. Isso pode indicar a origem vulcânica dessas manchas, mas teremos que esperar por imagens de maior resolução antes de fazermos essas interpretações geológicas", disse Chris Russel, pesquisador principal da missão Dawn, na Universidade de Califórnia em Los Angeles. 

Usando seu sistema de propulsão por íons, a Dawn entrará na órbita em torno de Ceres no dia 6 de março. À medida em que os cientistas receberem imagens cada vez melhores do planeta anão nos próximos 16 meses, eles esperam entender mais profundamente sua origem e sua evolução, ao estudar sua superfície.

As intrigantes manchas brilhantes e outras características interessantes do planeta serão desvendadas com mais precisão. "A mancha brilhante continua a aparecer pequena demais para ser estudada por nossa câmera, mas apesar do tamanho, é mais brilhante que qualquer outra coisa em Ceres. Isso é realmente inesperado e ainda é um mistério para nós", disse Andreas Nathues, pesquisador principal da equipe que produz as imagens no Instituto Max Planck de Pesquisas do Sistema Solar, em Gottingen, na Alemanha.

A Dawn visitou o asteroide gigante Vesta, de 2011 a 2012, produzindo mais de 30 mil imagens do objeto e acumulou muitos dados de medições, fornecendo informações sobre sua composição e história geológica. Vesta tem um diâmetro de cerca de 525 quilômetros, enquanto Ceres tem um diâmetro de 950 quilômetros. Vesta e Ceres são os dois corpos celestes mais massivos no cinturão de asteroides localizado entre Marte e Júpiter.

Mais conteúdo sobre:
Planeta Ceres nasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.