Russell Cheyne/Reuters
Russell Cheyne/Reuters

Médico que promete transplante de cabeças quer também intervenção em cérebros

Criticado pela comunidade internacional, neurocirurgião italiano Sergio Canavero não revelou detalhes sobre o procedimento

O Estado de S.Paulo

17 Novembro 2017 | 17h46

VIENA - O neurocirurgião italiano Sergio Canavero, conhecido pela sua proposta de realizar um transplante de cabeça, anunciou nesta sexta-feira, 17, em Viena, que sua próxima ideia será transplantar um cérebro, mas não quis dar mais detalhes sobre o projeto.

+++ Médico planeja realizar transplante de corpo inteiro na China

Canavero lançou nesta sexta-feira na capital austríaca o seu livro Medicus Magnus e garantiu que dará mais informação sobre o assunto nos próximos meses, segundo a agência APA.

+++ Americana que fez 1º transplante de face dos EUA promove doação de órgãos

O médico italiano, muito criticado pela comunidade médica internacional, contou que a ideia de transplantar um cérebro é anterior à do transplante de cabeça. Sobre este último, do qual vem falando há vários anos, Canavaro revelou que será executado em breve.

+++ Central de Transplantes de São Paulo faz avançar doação de órgãos

No início de 2015, Valeri Spiridonov, um cidadão russo que sofre de atrofia muscular espinhal, ofereceu-se como voluntário para se submeter a essa intervenção. Agora, no entanto, Canavero afirma que será um paciente chinês que vai receber o primeiro transplante de cabeça no primeiro semestre de 2018, segundo o jornal austríaco Österreich.

 

"Pela primeira vez na história da humanidade temos tecnologia para isso", afirmou Canavaro ao periódico.

A operação será executada na cidade chinesa de Harbin com uma equipe de especialistas chineses, afirmou o neurocirurgião.

De fato, o médico afirmou que já realizou um primeiro teste de transplante de corpos que durou 18 horas, em vez das 36 planejadas, mas também não quis dar mais detalhes sobre a intervenção, segundo a APA. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.