Médicos residentes paulistas tiveram aumento de 22%

Investimento prevê ainda a ampliação do programa e mais 203 vagas, chegando a um total de 5.051

Solange Spigliatti, Central de Notícias

01 Março 2011 | 12h24

SÃO PAULO - Os médicos residentes que atuam em hospitais estaduais e instituições do Estado de São Paulo tiveram um reajuste de 22%, segundo a Secretaria Estadual de Saúde. Além disso, o número de bolsas foi ampliado.

 

O reajuste de 22% será feito no valor da bolsa paga aos médicos residentes que atuam em hospitais estaduais e instituições que tenham convênio Sistema Único de Saúde (SUS) firmado com o Estado. O benefício vai de R$ 1.916,46 para R$ 2.338,06.

 

O investimento do governo do Estado prevê ainda a ampliação do programa e mais 203 vagas, chegando a um total de 5.051. O impacto anual na folha salarial do Estado foi calculado em cerca de R$ 32,2 milhões.

 

Os residentes matriculados em instituições próprias da estrutura da Secretaria de Estado da Saúde recebem o valor integral da pasta. Aos matriculados em autarquias e instituições conveniadas ou vinculadas, a Saúde despende 84,8% da bolsa e as próprias instituições arcam com os 15,2% restantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.