Mórmons apoiam lei que dá direitos a homossexuais

Embora se oponha ao casamento gay, igreja defende lei que proíbe discriminação no trabalho

Associated Press,

11 Novembro 2009 | 16h25

A igreja mórmon anunciou, pela primeira vez, seu apoio a leis que garantem direitos a homossexuais, um apoio que ajudou a dar aprovação unânime à legislação de Salt Lake City, uma cidade historicamente ligada a essa religião, que proíbe a discriminação de gays no trabalho e na habitação.

 

Igreja Luterana Sueca ordena primeira episcopisa lésbica

 

A igreja, baseada no Estado de Utah, nos EUA, formalizou seu apoio antes da votação da lei, realizada na noite de terça-feira, 10, a despeito de sua oposição firme ao casamento gay.

 

"A igreja apoia essas disposições porque elas são justas e razoáveis e não violentam a instituição do casamento", disse Michael Otterson, diretor de questões públicas da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias.

 

A aprovação fez de Salt Lake City a primeira comunidade de Utah a proibir o preconceito baseado em opção sexual ou identidade de gênero. Sob as novas regras, passa a ser ilegal demitir do emprego ou despejar da moradia alguém por ser gay, lésbica, transgênero ou bissexual.

 

Os parlamentares de Utah tendem a obedecer prontamente quando a igreja faz uma de suas raras interferências em questões legislativas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.