Assine o Estadão
assine

Ciência

Terra

Nasa descarta risco colisão de asteroide que se aproxima da Terra

Rocha espacial alcançará seu ponto mais próximo do planeta em 8 de março, mas não oferece risco a terráqueos, informou a agência

0

O Estado de S. Paulo

03 Março 2016 | 22h59

O asteroide "2013 TX68", que se aproxima com grande velocidade em direção à Terra não chegará a colidir, segundo confirmou a agência espacial norte-americana (Nasa). O asteroide alcançará seu ponto mais próximo da Terra em 8 de março, momento em que será possível observá-lo de novo, mas o diretor da equipe de observação de asteroides da Nasa, Paul Chodas, adiantou que já estão "100% seguros de que não colidirá com a Terra".

"Não há nenhuma possibilidade de impacto nos próximos cem anos. Estamos totalmente a salvo", afirmou com voz tranquilizadora o diretor, uma autoridade em dinâmicas de asteroides.

O TX68 pôs em alerta a comunidade científica não por seu tamanho relativamente pequeno - 30 metros de diâmetro - mas pela possibilidade de colisão com a Terra, em um futuro tão próximo como 28 de setembro de 2017, segundo os cálculos iniciais.

Agora, à luz de "novas matemáticas", como explica Chodas, se descarta a colisão, mas ainda assim, a esperada observação da rocha espacial é considerada de alto interesse pela proximidade da Terra.

O TX68 ficará a 10 milhões de quilômetros do Planeta Azul, segundo Chodas. "Esta será a distância mais próxima da Terra nos próximos cem anos. O que ocorre depois não podemos dizer seguramente, porque os cálculos matemáticos só chegam a previsões de cem anos", brincou.

O descarte categórico de Chodas foi possível após "desenhar a órbita com suficiente precisão", algo que não pode ser feito antes./EFE

 

Mais conteúdo sobre:

Comentários