Divulgação
Divulgação

No sábado, USP promove primeira Virada Científica

Com 24 horas de duração, evento pioneiro terá mais de 100 atrações, com foco especial no público infantil

FÁBIO DE CASTRO , O ESTADO DE S. PAULO

10 Outubro 2014 | 18h03

SÃO PAULO - No sábado, 11, a partir das 8h, será realizada a primeira Virada Científica na Cidade Universitária e outros pontos da capital e do interior. O evento, promovido pela Universidade de São Paulo (USP) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), terá 24 horas de duração e mais de 100 atrações gratuitas, com foco especial no público infantil. 

O público poderá participar de atividades como simulação de terremoto, visita ao interior de uma célula humana gigante, shows de física, química e de matemática, oficina de arqueologia, workshops de criação de jogos de tabuleiro, palestras, caminhada monitorada, futebol de robôs e observação noturna do céu. 

De acordo com a pró-reitora de Cultura e Extensão da USP, Maria Arminda do Nascimento Arruda, a iniciativa pioneira começou a ser preparada em 2013, depois do sucesso de público de uma exposição científica realizada pelo Instituto de Física da USP na Praça da República, na capital paulista. "O enorme sucesso daquela exposição nos inspirou a fazer um evento maior. Imediatamente pensamos em abrir a Cidade Universitária para a sociedade e apresentar de forma acessível como a ciência e a tecnologia são temas interessantes e atraentes, além de importantes", disse Maria Arminda. 

Segundo ela, a abertura do evento será realizada às 8h de sábado, na Praça do Relógio. "Reativamos os ônibus das antigas linhas de circulares da USP para levar o público gratuitamente às diversas atrações", declarou. As atrações, segundo ela, serão realizadas em 15 unidades de ensino da Cidade Universitária, em oito museus de São Paulo e nas cidades de Lorena e Santos.

A programação completa está no site: http://viradacientifica.com/

Confira abaixo alguns destaques do evento:

Célula gigante - Uma célula humana aumentada 130 mil vezes é o cenário para uma viagem ao mundo dos ribossomos, mitocôndrias e do complexo golgiense. Durante o passeio por dentro da célula, o visitante recebe explicações sobre o papel de cada uma dessas organelas para o funcionamento pleno de uma célula. 

Local: Instituto de Biociências (Rua do Matão, trav. 14, n 321- saguão André Dreyfus), das 9h às 17h.

Observação do céu - Para os amantes da astronomia, a Virada reserva duas atrações. Durante o dia, um planetário inflável e digital irá simular chuvas de meteoro e a posição de estrelas das constelações dos dois hemisférios. Após o pôr do sol, a observação do céu será realizada com o uso de três telescópios profissionais. 

Local: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (Rua do Matão, 1226 - Cidade Universitária). Horários: planetário digital, das 10h às 22h; observação noturna, a partir das 18h até o sol nascer.

Brincando de arqueólogo (Santos) - Nas ruínas do Engenho dos Erasmos, em Santos (SP), uma oficina dará aos visitantes noções do trabalho arqueológico, por meio da exploração de objetos arqueológicos e etnográficos. As crianças simularão uma escavação em caixas de areia. Serão duas turmas, uma para crianças de 7 a 12 anos (duração de 60 minutos) e outra para crianças acima de 10 anos (duração de 90 minutos).

Local: Engenho São Jorge dos Erasmos Rua Alan Cíber Pinto nº 96, Vila São Jorge, das 10h às 16h.

Ciência cult - O CINUSP terá várias sessões de cinema. Para a criançada, Jimmy Neutron e A Invenção de Hugo Cabret. Para os adultos, os longas vão de Descartes, do diretor italiano Roberto Rossellini, à coletânea Jean Painlevé - Seres das Profundezas, uma reunião de curtas sobre a fauna marinha. 

Local: Rua do Anfiteatro, 181 - Cidade Universitária, das 9hs às 22hs (11/10) e da zero hora às 7h (12/10). 

50 tons de cinza - Uma escala com graduações de cinza será usada como guia para analisar os índices de poluição do céu - tons mais escuros indicam uma qualidade ruim do ar. Depois, o visitante sai a campo e aprende a identificar, pela cor dos liquens de árvores próximas da Av. Dr. Arnaldo, o grau de poluição da região onde vive. A atividade será encerrada com uma comparação - assustadora - da cor do pulmão de duas pessoas saudáveis, uma moradora do interior e a outra, da Grande São Paulo. 

Local: Instituto Oscar Freire - Faculdade de Medicina (Av. Dr Arnaldo, 455, Cerqueira César), das 9h às 17h.

Corpo humano sem mistérios - Um 'jornal vivo' como o Daily Prophet, da coleção Harry Potter. É essa a experiência que o visitante terá ao direcionar a câmera de seu smartphone a uma das imagens dos oito painéis da exposição O Homem Virtual. Pelo celular, ele poderá assistir a vídeos curtos com explicações detalhadas sobre temas de saúde -como drogas, álcool e cigarro. A interação continua com seis peças anatômicas de plástico impressas em 3D. 

Local: Instituto Oscar Freire - Faculdade de Medicina (Av. Dr Arnaldo, 455, Cerqueira César), das 13h30 às 17h.

Mudança climática virtual - Em uma esfera gigante pendurada no teto serão reproduzidas imagens do comportamento da Terra durante mudanças climáticas, variações de temperatura dos oceanos e circulação oceânica e as rotas migratórias de animais marinhos. A "Science on a Sphere", como é conhecida a esfera, foi idealizada pela Administração Nacional de Atmosferas dos Estados Unidos e é a única unidade em toda a América Latina. 

Local: Museu Oceanográfico (Praça Oceanográfico, 191 - Cidade Universitária), das 10h às 18h.

Laboratórios high tech - Tour guiado para laboratórios. Uma das atrações será o Tanque de Provas Numérico, criado para prever o comportamento de plataformas de produção e exploração de petróleo e gás sob os efeitos do vento, de correntes, marés e outros agentes físicos. Os visitantes assistirão à simulação do comportamento de um protótipo de navio enfrentando intempéries climáticas. Outra atração é o simulador de uma cabine de avião. Local: Escola Politécnica (Av. Prof. Luciano Gualberto, 380), das 13h às 17hs. Já No Tour Atômico os visitantes irão conhecer oito laboratórios, como o de Física Nuclear e o Laboratório de Acelerador Linear. 

Local: Instituto de Física (Rua do Matão, Travessa R, n 187), das 9h às 16h.

Brincadeira dos velhos tempos - Para criar seu próprio jogo de tabuleiro, o visitante irá utilizar cartolina, lápis colorido e alguns dados ou cartas de baralho. Durante o workshop, ele aprende o processo de criação profissional de jogos e como unir criatividade com um roteiro bem acabado. Quem prefere uma atividade ao ar livre, pode optar por fazer (e empinar) sua própria pipa tetraédrica. Ao final, os brinquedos podem ser levados para casa. 

Local: Instituto de Matemática e Estatística (Rua do Matão, 1010 - Cidade Universitária), das 9h às 12h (jogos) e das 14h às 17h (jogos e pipa). Público acima dos 14 anos.

Observação de aves - Por uma trilha de cerca de dois quilômetros dentro do Instituto Butantan, o grupo de observadores poderá encontrar aves como o Pica-pau-de-cabeça-amarela, a Choca-da-mata e a Pula-pula. Típicas da Mata Atlântica, elas integram uma relação de quase 50 pássaros que poderão ser observados nas redondezas do Instituto. Antes de sair a campo, os interessados passam por um breve curso de observação e fotografia de aves. Oficina: Auditório sul do Instituto de Física (Rua do Matão, Travessa R, n 187), das 13h às 17h. 

Local de saída para a observação: Concentração no portão do Instituto Butantan dentro da USP, às 6h45 do dia 12/10.

Física e química no palco - Esmagar um galão de água vazio sem fazer força, arremessar foguetes com garrafa de água com pressão e tirar foto com uma lata. Ou ainda construir uma flauta transversal com cano de PVC. Os truques ganham formato de espetáculo no Show da Física e na peça Sensações, e ares de escolinha do Professor Pardal com as apresentações da oficina Arte e Ciência no Parque. As brincadeiras têm o objetivo de ensinar as regras elementares da física e da química, como termodinâmica, energia e equilíbrio. Local do Show de Física: Instituto de Física (Rua do Matão, Travessa R, n 187 - Cidade Universitária), com sessões às 9h, 11h, 14h, 16h e 19h. Local da Peça Sensações: anfiteatro do Instituto de Química (Av. Prof. Lineu Prestes, 748 - Cidade Universitária), com sessões às 10h, 14h e 16h. 

Local da oficina Arte e Ciência no Parque: Praça do Relógio da Cidade Universitária, das 9h às 17h.

Terremoto no pé - Com um pulo, a criançada irá "provocar um terremoto" e medir o tremor com a ajuda de um sismógrafo. Além de ver na prática como uma onda se propaga pelo solo, ele irá aprender a importância de um terremoto e como é feito o monitoramento desses tremores pelo mundo dentro do Centro de Sismologia. 

Local: Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas (Rua do Matão, 1226 - Cidade Universitária), das 8h às 8h (12/10).

Um fóssil pra chamar de seu - Na Oficina de Réplicas, a criançada faz uma cópia em gesso de um fóssil para levar para casa. A atividade acontece no Parque CienTec, onde haverá também corrida de baratas, partida de futebol de robôs e caça ao tesouro com bússola. Quem preferir brincar ao ar livre poderá fazer uma trilha guiada, escalar uma árvore ou participar da corrida de remo e do cabo de guerra. 

Local: Parque CienTec (Av. Miguel Estéfano, 4200, Água Funda (próximo ao Zoológico), das 9h às 16h30.

Como ser um cientista - Mistura de palestra e show de mágica com o objetivo de mostrar o que é ser um cientista. Características como curiosidade, intuição e leitura eficaz de dados são ilustradas com números de mágica. 

Local: Instituto de Matemática e Estatística (Rua do Matão, 1010 - Cidade Universitária), das 18h às 18h50.

Para gostar de matemática - Pratos que transformam som em desenho, montanhas de areia que mudam de formato e um emaranhado de nós. As surpresas da geometria esférica vistas em uma esfera, que "transforma" retas em grandes círculos. Essas são apenas algumas das peças da Matemateca, a exposição interativa que ensina matemática brincando. 

Local: Instituto de Matemática e Estatística (Rua do Matão, 1010 - Cidade Universitária), das 10h30 às 18h30.

Mais conteúdo sobre:
Virada Científica USP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.