Papa diz 'basta' a tráfico de pessoas, chama de crime contra humanidade

O papa Francisco disse "basta" ao tráfico de pessoas nesta quinta-feira, denunciando-o como um crime contra a humanidade, enquanto líderes da polícia e de grupos religiosos do mundo todo se comprometeram a trabalhar juntos para combatê-lo.

PHILI, Reuters

10 Abril 2014 | 11h59

O papa Francisco participou do encerramento de uma conferência internacional de dois dias promovida pelo Vaticano sobre o tráfico de seres humanos com a presença de autoridades policiais, políticos e representantes religiosos.

"O tráfico humano é uma ferida aberta no corpo da sociedade contemporânea, um flagelo sobre o corpo de Cristo. É um crime contra a humanidade", disse o papa. Francisco afirmou haver muitas "pessoas de boa vontade que querem gritar 'basta'" para o tráfico de pessoas.

De acordo com um relatório de outubro do ano passado da Walk Free Foundation, quase 30 milhões de pessoas vivem em situações análogas à escravidão em todo o mundo, muitas delas homens, mulheres e crianças traficadas por quadrilhas para a exploração sexual ou trabalho não qualificado.

O papa adotou a defesa dos pobres e vulneráveis ??como a principal missão de seu papado, emitindo inúmeros apelos para a proteção de refugiados.

Francisco debateu o tráfico de seres humanos com o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, quando ele visitou o Vaticano no mês passado. Foi ideia do religioso a realização da conferência internacional no Vaticano.

Mais conteúdo sobre:
RELIGIAO PAPA TRAFICOHUMANO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.