Reuters
Reuters

Papa pede fim de 'escravidão do dinheiro' aos brasileiros

Bento XVI enviou mensagem à CNBB por ocasião da Campanha da Fraternidade, que aborda a economia

Efe,

24 Fevereiro 2010 | 12h06

O papa Bento XVI explicou nesta quarta-feira, 24, que a Quaresma é um período propício para a reconciliação com Deus e pediu aos fiéis "se libertarem da escravidão do dinheiro", em mensagem enviada a Geraldo Lyrio Rocha, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

 

Veja também:

linkIgreja Católica desculpa-se por abusos sexuais na Alemanha

linkPapa diz que homem precisa combater a tentação do poder 

 

"A escravidão do dinheiro e a injustiça têm origem no coração do ser humano, onde estão os germes de uma misteriosa convivência com o mal", afirmou o papa na mensagem divulgada pelo serviço de informações do Vaticano por ocasião da Campanha da Fraternidade realizada pela Igreja Católica no Brasil.

 

Bento XVI expressou assim seu apoio às igrejas e comunidades eclesiásticas do Brasil que "este ano unirão esforços para reconciliar as pessoas com Deus, ajudando-as a se libertar da escravidão do dinheiro", com a campanha que tem como lema "Economia e Vida", iniciada na Quarta-feira de Cinzas, dia 17 de fevereiro.

 

"Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro", acrescentou o Pontífice, citando palavras de Jesus.

 

O papa aproveitou para "enviar cordiais saudações" a seus "irmãos e amigos" do Brasil, "pedindo as melhores bênçãos de Deus".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.