Ponto mais frio do Sistema Solar fica na Lua, mostra sonda

Frio maior que o de Plutão pode aprisionar substãncias voláteis, como água e metano, diz cientista

AP,

18 Setembro 2009 | 16h32

Astrônomos encontraram o ponto mais frio do Sistema Solar, e ele fica mais perto do que se poderia imaginar. Está na Lua, logo ao lado. A sonda Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO) está fazendo o primeiro mapa completo das temperaturas lunares, e descobriu que no polo sul há lugares mais frios que o distante Plutão. A área fica no interior de uma cratera onde nunca bate a luz do Sol.

 

Nova sonda da Nasa fotografa locais de pouso das Apollo

 

"É meio como um brilho tênue, e é a única fonte de calor", disse David Paige, da Universidade da Califórnia, Los Angeles, cientista que é parte da equipe responsável pela LRO. "Bem aqui, no nosso quintal, está definitivamente a coisa mais fria que já vimos em medições reais".

 

Mapa com as temperaturas diurna e noturna do hemisfério sul da Lua. Imagem: Nasa

 

As temperaturas detectadas foram, 211 graus negativos, apenas 62 graus acima da menor temperatura possível. Plutão é pelo menos 1º C mais quente, e fica 40 vezes mais longe do Sol.

 

As temperaturas mais baixas foram encontradas principalmente em crateras dentro de crateras, disse Paige. Três crateras onde as temperaturas extremamente baixas foram encontradas são Faustini, Shoemaker and Haworth. E alguns dos locais mais frios são tão remotos que ainda não têm sequer nomes, disse ele.

 

Em breve, a mudança das estações aquecerá um pouco o sul da Lua, e o norte ficará mais frio.

 

As temperaturas extremamente baixas são importantes porque podem aprisionar substâncias voláteis como água e metano, disse o cientista da Nasa Richard Vondrak. Essas substâncias poderão ser exploradas por futuros astronautas e ajudar cientistas a entender a origem do Sistema Solar, disse ele.

 

A sonda, que iniciou a parte científica de sua missão há apenas uma semana, já detectou vários sinais de hidrogênio, o que pode indicar água presa no subsolo, declarou Vondrak.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.