Divulgação
Divulgação

Retrospectiva 2011: Vazamento de óleo na Bacia de Campos, no Rio de Janeiro

Em novembro de 2011, a petroleira norte-americana Chevron causou um acidente ambiental de grandes proporções; empresa foi multada pelo Ibama, mas ainda não há conclusão do caso

Estadão.com.br,

21 Dezembro 2011 | 12h56

A petroleira norte-americana Chevron foi responsável por um alarmante vazamento de óleo na Bacia de Campos, litoral norte do Rio de Janeiro, iniciado em 7 de novembro deste ano. Até o dia 11, a mancha já atingia 60 km², mesmo com o plano de emergência sendo colocado em prática pela Chevron.

 

Na metade de dezembro, a mancha de óleo estava com 3,8 km de extensão e cerca de 1 km² de área, após análise de técnicos da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). No entanto, segundo o presidente da Chevron, ainda há vazamento na Bacia de Campos.

Envolta em polêmicas, a petroleira recebeu uma multa de R$ 50 milhões do Ibama, mas a infração está sendo contestada pela empresa por um erro técnico do órgão ambiental brasileiro. Além disso, a ANP chegou a suspender as perfurações da Chevron no País, mas depois voltou atrás e autorizou que a empresa continuasse a produzir na bacia do Rio de Janeiro.

Os representantes da petroleira foram ouvidos em dezembro pela Polícia Federal, para dar explicações sobre o vazamento, porém a conclusão sobre as causas do acidente sairá somente em 2012. Enquanto isso, foi determinado que a Chevron deverá arcar com o monitoramento ambiental na região por 2 anos.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.