Sonda orbital da Nasa fotografa gelo em crateras de Marte

Instrumentos a bordo da Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) estimam que a água revelada é 99% pura

Associated Press,

24 Setembro 2009 | 16h59

Uma nave em órbita de Marte viu água congelada em várias crateras de impacto entre o polo norte e o equador - a primeira vez em que gelo próximo á superfície é encontrado tão ao sul no planeta vermelho.

 

Nasa libera milhares de novas fotos detalhadas de Marte

Astrônomos acham sinal de matéria orgânica em planeta-anão

Destruição rápida de metano é má notícia para vida em Marte

Cientistas desvendam ciclo da água no ártico do planeta Marte

 

 Instrumentos a bordo da Mars Reconnaissance Orbiter (MRO) estimam que a água é 99% pura.

 

Naves anteriores já haviam identificado gelo abaixo da superfície marciana. Antes de congelar e parar de funcionar, no ano passado, a Phoenix escavava valetas e tocara pedaços de gelo em seu local de pouso.

 

Além disso, observações feitas pela própria MRO com radar haviam indicado a presença de geleiras soterradas nas latitudes médias marcianas. A recoberta mais recente veio como uma surpresa porque os cientistas não esperavam encontrar gelo tão raso tão perto do equador.

 

Comparação de duas fotos de cratera marciana, uma com gelo e outra com o material sublimado. Nasa

 

A descoberta é detalhada na edição desta semana da revista Science.

 

Isso significa que "o clima recente de Marte foi mais úmido do que o que vemos hoje", disse o principal autor do artigo que descreve as observações da MRO, Shane Byrne.

 

A MRO encontrou gelo inicialmente em cinco crateras de impacto com tamanhos variando do de uma sala de estar ao de uma casa. O gelo aparece brilhante em contraste com a cor escura das crateras. Ao longo de meses, a sonda viu o gelo, instável nas condições atmosféricas marcianas, converter-se em vapor.

Mais conteúdo sobre:
marte água.gelo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.