Sonda orbital fotografa cratera em forma de '8' no lado oculto da Lua

O formato sugere que ela foi criada por dois impactos separados

estadao.com.br

07 Maio 2010 | 14h00

O altímetro laser da sonda Lunar Reconnaissance Orbiter (LRO) obteve uma leitura da Cratera Van de Graaff, localizada no lado oculto do satélite, ao norte da Bacia Aitken, no polo sul lunar. A Van de Graaff tem um formato incomum, semelhante a um "8", com comprimento de 240 km e largura de 140 km.

 

O formato sugere que ela foi criada por dois impactos separados, embora não haja barreira entre as duas metades. Os dados do altímetro indicam que o piso da cratera é relativamente plano, exceto pela presença de sinais de crateras menores. Partes da borda atingem até 1 km acima da elevação média do terreno lunar, enquanto que o psi está 2,1 km abaixo desse nível médio.

 

A cratera Van de Graaff, fotografada do espaço. As cores representam altitude. LRO/Nasa

 

A Nasa considera a Van de Graaff uma região de interesse para exploração, por estar localizada numa região de propriedades químicas e magnéticas incomuns para a Lua. A Lua não tem um campo magnético global como a Terra, e por isso a origem do pequeno campo localizado perto da cratera tem valor científico.

 

A Van de Graaff e a região ao redor também apresentam enriquecimento em tório, um elemento encontrado no chamado "kreep" lunar - um tipo de terreno marcado pela presença de potássio (símbolo químico K), terras raras e fósforo (símbolo P). A maior parte do "kreep" se encontra no lado da Lua voltado para a Terra, no entanto, e sua presença nos arredores da cratera também é um pequeno mistério.

Mais conteúdo sobre:
lua.lro cratera exploração espaço nasa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.