Telescópio de raio-X cria panorama do centro da galáxia

Toda a região do núcleo galáctico é permeada pelos raios-x emitidos por gás aquecido a milhões de graus

22 Setembro 2009 | 16h59

Uma nova visão do centro da Via-Láctea, produzida pelo Observatório de Raio-X Chandra, da Nasa, revela novos níveis de complexidade no núcleo galáctico. O mosaico de 88 imagens do Chandra mostra um instantâneo de diversos estágios da evolução das estrelas, contendo desde jovens estrelas brilhantes a buracos negros, em um ambiente hostil, dominado por um gigantes buraco negro.

 

Toda a região é permeada pelos raios-x emitidos por gás aquecido a milhões de graus pela energia de grandes estrelas jovens - que parecem formar-se com mais frequência ali do que no restante da galáxia -, de explosões de estrelas moribundas e de jatos impulsionados pelo buraco negro gigantesco, conhecido como Sagitário A*.

 

A área ao redor de Sagitário A* contém diversos misteriosos filamentos de raios-X. Alguns deles representam grandes estruturas magnéticas interagindo com fluxos de elétrons de alta energia, produzidos por estrelas de nêutrons em alta rotação.

 

Panorama do núcleo galáctico em raios-X, gerado pelo Observatório Espacial Chandra. Nasa

 

Espalhadas pela região há milhares de pequenos pontos que emitem raios-X. Eles são gerados por estrelas normais derramando material em estrelas mortas que se tornaram estrelas de nêutrons, anãs brancas e buracos negros.

 

Como os raios-X passam através da poeira e do gás que bloqueiam a luz comum que emana do núcleo da Via-Láctea, o Chandra é uma ferramenta poderosa para o estudo do centro galáctico. A imagem combina raios-X de baixa energia (coloridos em vermelho) energia intermediária (verde) e alta (azul).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.