NASA-ESA-SOHO/Reprodução
NASA-ESA-SOHO/Reprodução

Telescópio descobre 2000º cometa com ajuda de cientistas amadores

Equipamento, que foi desenvolvido para monitorar o Sol, é o maior descobridor de cometas de todos os tempos

estadão.com.br,

29 Dezembro 2010 | 19h08

SÃO PAULO - Enquanto as pessoas na Terra celebram as festas de fim de ano, uma nave espacial ESA da NASA atingiu discretamente um grande marco: no dia 26 de dezembro, o Telescópio Solar e Heliosférico (SOHO, na sigla inglês) descobriu o seu 2000º cometa.

 

Contando com a ajuda de vários cientistas em todo o mundo, o SOHO tornou-se o maior descobridor de cometas de todos os tempos. E o que mais impressiona é que o SOHO não foi desenvolvido especificamente para encontrar os cometas, mas sim para monitorar o Sol.

 

"Desde que foi lançado em 2 de dezembro de 1995, o SOHO mais do que dobrou o número de cometas para o qual foram determinadas as órbitas ao longo dos últimos 300 anos", diz Joe Gurman, cientista norte-americano do projeto, alocado no Centro de Voo Espacial de Goddard, da NASA, no estado de Maryland.

 

Claro que o SOHO não descobre os cometas sozinho - o resultado é proveniente das dezenas de astrônomos amadores voluntários que, diariamente, se debruçam sobre as imagens produzidas pelas câmeras do SOHO. Mais de 70 pessoas representando 18 diferentes países têm ajudado a identificar cometas nos últimos 15 anos, pesquisando as imagens captadas pelo SOHO, que são disponibilizadas ao público pela internet.

 

Os cometas de número 1999 e 2000 foram descobertos em 26 de dezembro por Michal Kusiak, um estudante de astronomia da Universidade Jagiellonian em Cracóvia, na Polônia. Kusiak encontrou o seu primeiro cometa através do SOHO em novembro de 2007. Desde então, ele encontrou mais de 100 outros corpos.

 

"Há muitas pessoas que fazem isso", diz Karl Battams, que desde 2003 é o encarregado de comandar o site com as informações do SOHO para o Laboratório de Pesquisa Naval em Washington. "Eles fazem isso de graça, um trabalho extremamente minucioso. Se não fosse por essas pessoas, a maioria dessas coisas jamais viriam à tona."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.