Mais gays são mortos nos EUA

Número de assassinatos de integrantes da comunidade homossexual, lésbica, bissexual, e transexual (LGBT) nos EUA, aumentou para 30 vítimas durante o último ano. É o número mais alto já registrado no país

Estadão

31 Maio 2012 | 23h55

Estudo da National Coalition of Anti-Violence Programs mostra que o  número de assassinatos de integrantes da comunidade homossexual, lésbica, bissexual, e transexual (LGBT) nos EUA, aumentou para 30 vítimas durante o último ano. É o número mais alto já registrado no país.

O aumento de mortes contrasta com a queda dos incidentes violentos motivados por preconceito.  O relatório avaliou os dados recolhidos em 16 estados, sobre os casos de ódio direcionados a comunidade LGBT e de pessoas afetadas pelo vírus da Aids.

No entanto, Em Nova York, aconteceu um novo aumento de incidentes violentos motivados pela homofobia (terceira vez consecutiva), totalizando uma subida de 13% de acordo com o estudo.

Entre 2009 e 2010, o aumento registrado em NY foi de 11%, de acordo com Sharon Stapel, diretora-executiva da organização. Ela  afirmou que os números em Nova York “não podem ser ignorados” e que é preciso trabalhar em conjunto para pôr fim a violência.

O relatório indica também que, da mesma forma que nos estudos anteriores, os transexuais e as minorias foram, de forma desproporcional, os mais afetados pela indiferença, atitudes hostis, má conduta e violência da Polícia de Nova York.