Três cafezinhos e vida longa

Estadão

19 Maio 2012 | 23h46

Estudo do Instituto Nacional do Câncer (NCI, na sigla em inglês) aponta que os adultos entre os 50 e os 71nanos de idade que bebam pelo menos três xícaras de café por dia poderão ver reduzidos os riscos de morte em 10%, em relação aos que não bebem nenhum café.

A pesquisa foi feita a partir de um questionário submetido a um grupo de 40 mil pessoas desta faixa etária.

Os resultados, publicados na revista médica New England Journal of Medicine mostram que as pessoas que consomem pelo menos três taças de café por dia, normal ou descafeinado, apresentam menos riscos de morrer de doenças cardiovasculares e respiratórias, de AVC, de ferimentos, de diabetes ou de infecções.
Apesar de tudo, os investigadores alertam, desde logo, que não podem estar certos, cientificamente falando, que o consumo de café possa prolongar o tempo de vida das pessoas.