Cientistas clonam citomegalovírus humano para pesquisas

HCMV é a principal causa infecciosa de malformações congênitas em todo o mundo, sendo considerado um invasor oportunista.

root

13 Setembro 2010 | 15h57

Imagem microscópica de tecido do pulmão infectado pelo citomegalovírus humano. Crédito: Wikipedia.

Imagem microscópica de tecido do pulmão infectado pelo citomegalovírus humano. Crédito: Wikipedia.

Depois da ovelha Dolly, parece que tudo pode ser feito. Cientistas da Universidade Cardiff, no Reino Unido, mostram que clonar vírus humanos pode ser uma boa estratégia para o desenvolvimento de novos tratamentos de doenças potencialmente fatais. A equipe criou a primeira cópia completa do citomegalovírus humano (HCMV).

O citomegalovírus humano é a principal causa infecciosa de malformações congênitas em todo o mundo. Este vírus também é conhecido por provocar doenças fatais em pacientes transplantados e portadores do vírus HIV, causador da Aids.

“O HCMV foi, de longe, o maior genoma de todos os vírus que afetam os seres humanos”, ressalta Richard Stanton, que liderou a pesquisa. “Assim, era tecnicamente difícil de ser clonado de forma intacta em laboratório”.

A clonagem de uma cepa do vírus pelos pesquisadores permitiu a identificação de genes que causam sua instabilidade fora do corpo. “Após a identificação destes genes, desenvolvemos com sucesso células nas quais podemos crescer vírus que correspondem aqueles existentes no corpo humano”, explica Stanton.

A clonagem do vírus pode ajudar virologistas a desenvolver antivirais e vacinas potentes. O novo clone já foi distribuído para laboratórios de pesquisa em todo o mundo, e está sendo testado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como parte de um estudo para desenvolver uma norma internacional de diagnóstico para doenças associadas.

Citomegalovírus humano

O citomegalovírus humano (HCMV) pertence à família Herpesviridae. Mais de 80% da população já pode estar contaminada com o vírus, mas este permanece em estado latente no organismo. Entretanto, indivíduos com o sistema imunológico comprometido podem sucumbir à infecção. Por este motivo, é considerado um agente oportunista.

A transmissão do CMV ocorre através de fluídos corporais: saliva, sangue, urina, etc. Também pode ser transmitido no ato sexual, pelo leite materno, transplante de órgãos e transfusão de sangue.

Veja também:

Concluído primeiro ensaio clínico de medicamento contra a hepatite C
Alergia a medicamento pode ser resposta à reativação de vírus
Uso de vitamina A por lactante aumenta chances de bebê contrair HIV
Molécula veste célula humana com armadura contra o vírus HIV
Identificado “gatilho” que induz células a produzirem anticorpos potentes
Mapa de proteína do vírus da herpes pode levar a novos tratamentos
Descoberta sobre infecção por herpes pode levar a novos tratamentos
Infecção do vírus Epstein-Barr pode ser a causa da esclerose múltipla