Imagem fornece dados de galáxia espiral próxima da Via Láctea

NGC 300 é uma das galáxias espirais mais próximas e proeminentes, brilhante o suficiente para ser observada facilmente com binóculos.

root

08 Setembro 2010 | 11h38

Imagem da NGC 300 divulgada hoje pela Agência Europeia. Crédito: ESO.

Imagem da NGC 300 divulgada hoje pela Agência Europeia. Crédito: ESO.

A Agência Espacial Europeia divulgou hoje uma nova imagem da NGC 300, uma galáxia espiral semelhante à Via Láctea, a cerca de 6 milhões de anos-luz,  que está localizada nas proximidades do Grupo do Escultor – grupo de galáxias perto do pólo sul galáctico. Tirada com a Wide Field Imager (WFI), no Observatório de La Silla no Chile, a exposição de 50 horas revela a estrutura da galáxia em detalhes.

A NGC 300 é uma das galáxias espirais mais próximas e proeminentes no céu do sul, brilhante o suficiente para ser observada facilmente com binóculos. Ela foi descoberta no início do século 19 pelo astrônomo escocês James Dunlop na Austrália.

Embora outras galáxias tenham sido captadas pelos telescópios da ESO, como a NGC 55, NGC 253 e a NGC 7793, a maioria apresenta particularidades. A NGC 300, no entanto, é considerada “extremamente normal”, sendo usada como um modelo ideal por astrônomos que estudam estruturas e conteúdo de galáxias espirais como a nossa.

A imagem divulgada foi o resultado de inúmeras imagens individuais tomadas por diferentes filtros, com um tempo de exposição total de aproximadamente 50 horas. Os dados foram adquiridos ao longo de muitos anos de observação. O objetivo dos astrônomos foi reunir informações de estrelas nas galáxias – contando o número e variedade de estrelas, marcações e regiões. Contudo, os dados obtidos poderão ajudar pesquisadores nos próximos anos: ao observar a galáxia com filtros que isolam a luz proveniente especificamente do hidrogênio e oxigênio, muitas regiões de formação estelar na galáxia são mostradas com clareza como nuvens vermelhas e rosas.

A NGC 300 é o lar de interessantes fenômenos astronômicos. Como exemplo, é possível citar um buraco negro super massivo recentemente descoberto, que faz “parceria” com uma estrela Wolf-Rayet quente e luminosa em um sistema binário. A NGC 300 e a NGC 55 estão lentamente girando uma entorno da outra, como fase inicial de um longo processo para se fundirem.

Veja também:

Astrônomos estudam interação entre “colar de pérolas” e supernovas
Nova imagem de galáxia permite estudo aprofundado de seu entorno
Imagem recente enviada pela sonda WISE mostra a “rosa” de Unicórnio
Mais antigo conglomerado de galáxias conhecido ainda está em atividade
Estrela superveloz está se deslocando do centro para fora da Via Láctea

Leia mais sobre: astronomia.