Missão da NASA deve levar nave para "dentro" da atmosfera solar

Projeto Solar Probe Plus tem lançamento previsto para 2018, com o objetivo de mergulhar a mais de 4 milhões de km da superfície do Sol.

root

03 Setembro 2010 | 12h04

Espaçonave Solar Probe Plus terá painéis solares dobrados em seu escudo protetor, reunindo dados sobre o Sol. Crédito: JHU / APL.

Espaçonave Solar Probe Plus terá painéis solares dobrados em seu escudo protetor, reunindo dados sobre o Sol. Crédito: JHU / APL.

A NASA está dando início a uma nova missão para estudar o Sol mais perto do que nunca. O projeto, denominado Solar Probe Plus, tem lançamento previsto para 2018. A pequena nave espacial irá mergulhar diretamente na atmosfera solar, a mais de 4 milhões de quilômetros da superfície da nossa estrela.

O objetivo é chegar aonde nenhuma nave espacial jamais chegou. Para a realização do feito, a NASA selecionou cinco equipes de pesquisadores que irão desvendar os maiores mistérios do Sol, incluindo o time da NASA’s Jet Propulsion Laboratory, Pasadena, Califórnia.

“As experiências selecionadas para o Solar Probe Plus são projetadas especificamente para resolver duas questões fundamentais da física solar: por que a atmosfera exterior do Sol é tão quente quanto a superfície visível do Sol, e o que impulsiona o vento solar que atinge a Terra e nosso sistema solar?”, explica Dick Fisher, diretor da divisão de heliofísica da NASA em Washington. “Temos lutado com estas questões por décadas e essa missão deve finalmente dar as respostas”.

À medida que a nave se aproximar do Sol, o escudo térmico composto de carbono deverá resistir a temperaturas superiores a 1.400 graus Celsius e explosões intensas de radiação. A nave oferecerá uma visão próxima e única do Sol, permitindo aos pesquisadores entender melhor, caracterizar e prever o ambiente de radiação para futuras explorações espaciais.

“Este projeto permite à engenhosidade humana ir onde nenhuma nave espacial jamais foi”, ressalta Lika Guhathakurta, cientista do programa. “Pela primeira vez, seremos capazes de tocar, provar e sentir o cheiro do Sol”.

Veja também:

Descoberta causa do encolhimento da camada superior da atmosfera
Missão Kepler identifica dois gigantes gasosos transitando a mesma estrela
Longo período de atividade solar está associado a mudança nos cinturões
Enigma quente: sol permanece com o mesmo diâmetro há 12 anos