Pesquisadores estão desenvolvendo teste para prever pré-eclampsia

Exame simples para detectar uma das maiores causas de morte materna do mundo é considerado o "Santo Graal" da obstetrícia.

root

16 Setembro 2010 | 16h05

A eclampsia, caracterizada pela pressão alta durante a gestação que impede o fluxo correto de sangue para o cérebro, é uma das principais causas de morte materna no mundo. A pré-eclampsia, forma menos grave – entretanto ainda perigosa – acomete mulheres a partir da 20ª semana de gravidez, mas atualmente nenhum teste preditivo pode indicar o surgimento do problema. Agora, uma equipe da Universidade de Alberta, no Canadá, está desenvolvendo um exame simples que pode prever com precisão se uma mulher vai desenvolver a condição.

O teste, que poderá ser administrado a partir da 15ª semana de gestação, está sendo desenvolvido a partir de uma impressão digital metabólica, resultado de uma combinação de 14 metabólitos – açúcares, gorduras e aminoácidos. Para cada 100 mulheres que participaram dos exames, a maioria do grupo de risco foi identificada.

Um teste preditivo para a pré-eclâmpsia é tido por muitos médicos como o “Santo Graal da obstetrícia”, capaz de salvar milhares de vidas. De acordo com os pesquisadores, o exame poderia diminuir as taxas de mortalidade materna. Gestantes identificadas com o problema devem ser submetidas a cesáreas, muitas vezes semanas ou meses antes do tempo.

Veja também:

Problemas em prematuros podem persistir até a fase adulta
Antidepressivos na gravidez podem aumentar risco de aborto em até 64%
Número de gestantes com diabetes pode ser maior do que se supunha
Capacidades de cognição permanecem inalteradas em grávidas e mães