Trauma na cabeça pode levar a comportamento mais agressivo

Traumatismo craniano está associado a uma predisposição ainda maior para posturas agressivas depois de evento.

root

02 Junho 2011 | 16h55

Crédito: Sasha Wolff - Creative Commons.

Crédito: Sasha Wolff - Creative Commons.

Quando você bate a cabeça com força em algum lugar é óbvio que, se não desmaiar, sentirá uma raiva tremenda. Mas agora uma equipe da Universidade de Michigan, nos EUA, demonstrou que jovens que sofrem ferimentos na cabeça tendem a apresentar um comportamento mais violento ao longo da vida. Traumatismo craniano está associado a uma predisposição ainda maior.

O relatório, que aparece na revista Pediatrics, é um dos poucos que examina os efeitos em longo prazo de lesões na cabeça em uma população geral de adultos jovens. A maioria dos outros trabalhos sobre esta questão foi conduzida em populações carcerárias.

Há algum tempo pesquisadores têm se voltado ao tema, mas este trabalho, mais amplo, vai além de contusões na cabeça de atletas profissionais durante jogos – um assunto que a mídia costuma explorar com frequência, motivando algumas pesquisas. Para isso, a equipe acompanhou um grupo do nono ano de quatro escolas de Flint, Michigan, na idade adulta jovem.

Os pesquisadores realizaram entrevistas anuais ao longo de oito anos. No quinto e sexto ano, os voluntários foram questionado se já tinham sofrido algum ferimento na cabeça. Os que disseram que sim, 23% dos entrevistados, reportaram um comportamento mais violento.

Até este ponto, os resultados poderiam indicar que um comportamento violento condiciona um ferimento na cabeça, e não o contrário. Mas o que a equipe observou foi que a ligação entre o ferimento recente e o comportamento agressivo era mais forte mesmo incluindo comportamentos anteriores. Em outras palavras: se uma pessoa era violenta, passava a ser mais violenta ainda.

Os resultados também sugerem que adolescentes e jovens adultos que sofreram ferimentos na cabeça podem experimentar também efeitos negativos significativos em relação ao desenvolvimento e comportamento.

Veja também:

Controle do glutamato no cérebro pode evitar danos de derrame
Companhia “ruim” pode aumentar “tendência genética” para o vício
Jogos violentos aumentam a violência de crianças com traços específicos
Cérebro funciona diferente em garotas com transtorno de conduta
Dano em córtex pré-frontal ventromedial altera moralidade